Famosos comentam despedida de Anderson Silva e relembram momentos marcantes da trajetória da lenda

André Ramiro, Juliano Cazarré, Júlio Rocha, Murilo Rosa, Theo Becker e Henrique Fogaça destacaram a importância do brasileiro e revelaram seus lances preferidos

Famosos comentam despedida de A. Silva (centro) e relembram momentos marcantes da lenda. Foto: Reprodução/Instagram

O dia 31 de outubro de 2020 pode ficar marcado na história do MMA como a despedida de um dos maiores nomes do esporte. Anderson Silva lutará contra Uriah Hall, no UFC Las Vegas 12, e, apesar de ainda não ter batido o martelo quanto a aposentadoria, o SUPER LUTAS selecionou e realizou uma entrevista exclusiva com artistas que gostam e praticam artes marciais para falarem sobre a carreira do ex-campeão do peso médio (83,9kg).

Os atores André Ramiro, Juliano Cazarré, Júlio Rocha, Murilo Rosa, Theo Becker e o chef Henrique Fogaça analisaram o legado de Anderson Silva, destacaram a sua importância e relembraram momentos históricos protagonizados pelo mesmo ao longo dos anos.

Veja Também

Lutadores destacam qualidades de Anderson Silva e divergem quanto a sua aposentadoria do MMA
Treinador de Khabib analisa carreira de Anderson Silva e cita características marcantes
Primeiro atleta a vencer Anderson Silva, Luis Azeredo relembra conquista pessoal contra lenda

Característica marcante

Todos sabem que Anderson Silva é um lutador especial e as muitas qualidades foram vistas nas respostas, já que todos destacaram aspectos diferentes.

André: “Uma das coisas mais importantes é o lado mental, a cabeça. É 70% mental e 30% de treino e repetição. Uma das características que sempre me encantou no Anderson é a confiança. É um nível de confiança tão grande no seu treinamento e técnica que não tem nem o que dizer. Está tudo comprovado”

Juliano: “A característica mais marcante sempre foi a imprevisibilidade. O Anderson aparecia de uma forma, um jeito diferente a cada luta. É muito difícil do adversário lidar, porque ele é habilidoso no chão e, em pé, é um monstro! Destrói e controla a distância como ninguém. A defesa dele, as esquivas. É um lutador muito completo, mas destaco a imprevisibilidade, que é um dos grandes trunfos dos brasileiros”

Júlio: “O Anderson é genial. Não eram lutas apenas e sim espetáculos. Ele é mais que um lutador. O Anderson é um artista! Destaco o senso de humor, o carisma. Eu tenho o Anderson como um super herói e suas lutas eram filmes para mim”

Murilo: “A característica que mais me marcou foi a tranquilidade na hora da luta. Isso é incrível! Ele não ia com raiva para cima e sim calmo, frio e ágil. É claro que todos ficam nervosos, mas ele disfarçava. O tipo físico do Anderson também chama atenção. Ele não é aquele cara bombado e sim alto, mais para magro, com longo alcance. É um lutador perfeito para ser replicado em um game. Para mim, foi o lutador mais frio que eu vi no octógono”

Theo: “A característica do Anderson que mais me impactou é a variedade de golpes e a confiança antes da luta. Ele sempre tenta ganhar no psicológico”

Fogaça: “A forma dele lutar. É bem solto no octógono, possui uma energia para cima, alegre e fica feliz lutando. É isso que sinto, quando vejo as apresentações do Anderson”

Momentos inesquecíveis

Com uma carreira longa e de sucesso no MMA, atuações e lances marcantes não faltam ao brasileiro e foram lembrados de forma detalhada.

André: “O Anderson tem lutas memoráveis! A primeira que me vem na mente é contra o Forrest Griffin. Aquilo foi genial! Essa luta entrou para a história do MMA. O Anderson estava no ápice. Além de dar show, ele fazia as lutas parecerem fácil. Contra o Forrest, isso ficou ainda mais evidente. Ele é um bom lutador, enfrentou várias pedreiras e foi tirado para nada. O Anderson esquivou e com um soco derrubou! Ele ficou com tanta vergonha, que até saiu correndo. Aquilo chocou o mundo e fez a gente pensar que o Anderson não é desse planeta. Também teve a luta contra o Sonnen. O coração foi na boca, mas mostrou a mente de um vencedor. Mesmo em um momento dramático, ele conseguiu ganhar com um triângulo. O Sonnen é um grande wrestler. Se destacava mais pelo trash talk e foi o primeiro a desafiar o Anderson daquela maneira. Depois, eles lutaram de novo e não tem o que dizer. O cara é sinistro!”

Juliano: “Lembro da cotovelada invertida que o Anderson aplicou. Não estava nem no UFC. Depois, teve o nocaute andando para trás, no Forrest Griffin, Foi um jab! O cara ficou tão envergonhado, que saiu do octógono correndo. O nocaute perfeito que foi a ponteira no Vitor, a reviravolta em cima do Sonnen. Aquela luta foi demais! Se fosse para a decisão, ia para o Sonnen. São muitas lutas e momentos marcantes. Ele é um grande herói do esporte brasileiro”

Murilo: “Foram vários lances marcantes. O Anderson foi o maior showman do UFC! Nenhum lutador brilhou tanto em termos de fazer lutas bonitas e deixar todos de queixo caído. O que ele fez com o Sonnen na primeira luta. O triângulo, no final, foi emocionante. A segunda luta também. O chute no Vitor. São muitos lances. o Anderson deixa um legado de grandes momentos para a história”

Theo: “A luta mais marcante foi a virada do Anderson no Chael Sonnen, no último round, depois de apanhar por cinco. Ele conseguiu a finalização no último minuto. Isso me marcou bastante. Também posso citar o Minotauro ganhando do Bob Sapp e o Vitor ganhando do Wanderlei. A luta que mais me deixou frustrado foi a do Aldo contra o McGregor. Nada me deixou mais frustrado do que aquilo”

Fogaça: “Quando o Anderson nocauteou o Belfort com um chute no queixo. Foi algo memorável que eu nunca mais esqueci!”

Legado

Conhecedores do MMA, nossos convidados enalteceram a história construída pelo ex-campeão dos médios e, inclusive, o compararam a lendas de outros esportes.

André: “O Anderson é um grande orgulho do Brasil. Não só como um artista marcial. Ele elevou o Brasil ao mais alto nível e entrou para a história das artes marciais. Ele me influencia como um homem, preto, brasileiro, vencedor. É um símbolo de muita garra, resiliência e desejo de mudança de vida. Tive a oportunidade de conhecer o Anderson, quando estávamos filmando o Tropa de Elite 2. A gente só se falou, mas é aquilo, é o Anderson! É uma grande influência, um vencedor em todos os aspectos. Para mim, o Anderson é o Michael Jordan do MMA. É uma grande referencia, muito respeitado. Um exemplo de superação. Tem muito do Muhammed Ali na trajetória dele. Denzel Washington, Will Smith e o Anderson me inspiram quando atuo. São homens que transmitem a mensagem que você pode também”

Juliano: “O Anderson é um gigante. Sempre será uma referência. Ele deu um gás novo no cenário do MMA. Ele veio depois do Royce, Ruas e Bustamante. É um atleta que vamos admirar para sempre e espero que ele siga brilhando. Para mim, o Anderson está no mesmo patamar de Michael Jordan, Kelly Slater, entre outros. É um fora de série, conquistou muitos fãs, espalhou o MMA pelo mundo e ajudou o UFC a crescer. É um gigante! Vai deixar saudade no octógono, mas deixa um legado impressionante. Ele sempre lutou de forma bonita”

Júlio: “O legado de Anderson possui um valor inestimável! Ele é um diamante!”

Murilo: “O Anderson foi um grande responsável para ficarmos acordados até de madrugada. Eu ficava nervoso em casa, levantava, pulava. Parecia que eu estava em um jogo. O Anderson se tornou uma lenda, um mito, de forma muito rápida. Foi avassalador, porque tinha brilhantismo e dava show. É completamente diferente você ser campeão e ser um campeão defendendo o cinturão durante tanto tempo. O Anderson entra para a história como o maior lutador dos médios e considerado por muitos especialistas como o maior de todos os tempos. Ele se coloca no mesmo patamar de Ayrton Senna, Popó e outros atletas brasileiros. As derrotas não interferem no legado. Em nenhuma delas, ele toma uma surra ou sangra. Na primeira luta contra o Weidman, o Anderson brincou, Na segunda, se machucou. Contra o Bisping, ele venceu! Ele perdeu no papel, mas a realidade é que ele nocauteou o Bisping! Contra o Cormier, perdeu por pontos. Contra o Adesanya, foi uma boa luta. Depois, se machucou contra o Cannonier. O histórico de derrotas dele não tem humilhação”

Theo: “Não tinha nada igual a ele. Era incomparável! Atualmente, surgiram grandes lutadores, mas, com certeza, o Anderson se coloca entre os melhores lutadores da história”

Fogaça: “O Anderson é equiparado a GSP e Jones. São grandes atletas que, internacionalmente, são reconhecidos. Estão todos no mesmo nível”

Buraco no MMA?

A aposentadoria de Anderson será sentida pela comunidade do MMA, mas muitos acreditam que há espaço para a nova geração de atletas no Brasil e no mundo. No entanto, Fogaça acredita que será difícil os jovens lutadores repetirem os feitos de lendas como o brasileiro e seus contemporâneos.

André: “Eu acredito que alguns lutadores brasileiros vão se destacar. É óbvio que isso não acontece com todos, mas acho que alguns conseguem. O Anderson é incomparável e tem o lugar dele. Estou curioso para ver quais atletas brasileiros vão se destacar. Não foi à toa, que o Anderson ganhou o status de melhor lutador da história”

Juliano: “O Anderson vai ficar na memória de todos que amam o esporte. Os nocautes, os highlights sempre vão aparecer. Tenho certeza que o Brasil terá grandes lutadores. O esporte sempre vai se renovar. Teremos novos monstros, como já estão aparecendo. Temos uma geração bastante talentosa. Gosto muito do Charles do Bronx, Marlon Moraes, Cyborg, Amanda, Jéssica. Tenho certeza que o MMA brasileiro sempre será um dos mais fortes do mundo. Também fico feliz de ver a Rússia, os africanos, latinos e os outros países menores crescendo também. Fico empolgado com esse momento, porque há talentos no mundo inteiro. Os fãs só ganham com isso”

Júlio: “Sinceramente, eu não acredito que tenhamos alguém como ele, assim como nunca mais tivemos alguém como o Pelé”

Murilo: “Hoje, não há mais domínio americano. As potencias são os russos, os brasileiros e os EUA, pela quantidade de lutadores. Anderson, Wanderlei, Vitor foram lendas, mas, com certeza, vão surgir outros. Teremos grandes lutadores, porque isso está no DNA do brasileiro, mas igual ao Anderson, não. Torço para que apareça, mas é difícil”

Fogaça: “Hoje, o MMA se expandiu. Tem muitos lutadores, mas essa leva old school, das antigas, acho insuperável. Wanderlei, Minotauro, Shogun. Tinha muito sangue nos olhos! Hoje, não é que não tenha, mas foi um começo de um esporte que chamou a atenção do mundo todo e os brasileiros sempre representaram muito. Acredito que podemos ter novos lutadores, com uma exposição e profissionalismo à altura, porém o passado é algo marcante e inesquecível”

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments