Lutadores destacam qualidades de Anderson Silva e divergem quanto a sua aposentadoria do MMA

Super Lutas convidou vários atletas brasileiros para falar sobre a importância do ex-campeão do peso médio, que pode fazer sua despedida do esporte contra Uriah Hall

Atletas analisam a carreira de A. Silva. Foto: Reprodução/Instagram @spiderandersonsilva

O UFC Las Vegas 12 não será um evento qualquer. Todo show que tem Anderson Silva como protagonista, é especial, podendo o deste sábado (31) ser a última aparição da lenda do esporte, vai parar toda a comunidade do MMA. E a prova disso foi a quantidade de atletas que aceitaram o convite e deram uma entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS.

Antônio ‘Cara de Sapato’, Paulo Thiago, Michel Prazeres, Carlos Diego Ferreira, Wellington Turman e Danilo Marques analisaram a carreira do ex-campeão do peso médio (83,9kg) e divergiram quanto ao fato da luta contra Uriah Hall ser, de fato, a sua despedida oficial.

O diferencial

A. Cara de Sapato aponta A. Silva como maior lutador da história. Foto: Reprodução/Instagram

Não é segredo que, muitos lutadores, gostariam de ser Anderson Silva seja por suas conquistas no octógono ou pelo conjunto de habilidades. Nossos entrevistados destacaram o fator crucial que possibilitou o brasileiro reinar portanto tempo no UFC.

Cara de Sapato: “O que mais se destaca no Anderson é o jeito dele lutar, diferente, com a guarda baixa. Ele dava show e fazer o que ele fez, defender o cinturão tantas vezes, não é para qualquer um. Ele se mostrava muito superior aos adversários. Muitos tinham medo de lutar contra ele. Para mim, o Anderson é o número um de todos os tempos”

Paulo Thiago: “A habilidade que o Anderson tem de dar o seu melhor mesmo com toda a pressão. Ele se solta, brinca e improvisa em uma luta que vale seu tão precioso cinturão, mesmo com a pressão da imprensa, do adversário, do UFC, dos patrocinadores e da torcida. Ele colocava pressão nos adversários também. Lutar contra ele era uma guerra psicológica”

Trator: “O Anderson é experiente, um atirador, uma lenda. Todos os adversários sabem que é uma pedreira. O Anderson é muito imprevisível, versátil e luta bem relaxado”

CDF: “O Anderson sempre acreditou em si mesmo. É um lutador que admiro por isso”

Turman: “O Anderson tem um jogo muito legal de assistir, porque você nunca sabe o que ele vai fazer. É uma caixinha de surpresas e todos os respeitavam”

Danilo: “O Anderson se destaca pelo legado. Defendeu o cinturão muitas vezes, com muita eficiência, envolvia os adversários na semana da luta. Ele merece o reconhecimento dos atletas. Essa é a maior conquista”

Legado x Doping

As impressionantes atuações de Anderson e suas conquistas, no octógono, o elevaram ao status de um dos melhores lutadores da história do MMA, porém as polêmicas quanto ao doping e suas recentes derrotas abalaram sua reputação. Paulo Thiago foi o único que ponderou os lados.

Cara de Sapato: “É um legado imenso. Era mágica tudo que Anderson fazia. Não acho que as derrotas vão anular o que ele fez. Perder é algo que pode acontecer com qualquer um”

Paulo Thiago: “O legado de Anderson é enorme. Sem dúvidas, um dos maiores representantes brasileiros no MMA, senão o maior. As derrotas fazem parte da carreira, mas, independente da sua culpa ou não, o doping mancha sim a carreira de qualquer um”

Trator: “O legado do Anderson jamais será apagado. O que ele fez, ninguém fez. Ele sempre lutou bem e vendeu muito caro cada derrota”

CDF: “Toda dificuldade que o Anderson passou foi pesada. Ele não lutou só no ringue e sim pela vida. Ele acreditou na família e deu a volta por cima. É ótimo como lutador e como homem”

Turman: “No meu início, só assistia as lutas do Anderson e ele já era um dos melhores. O legado dele é enorme e inspirou muitas pessoas a entrarem para o esporte, inclusive eu”

Danilo: “A carreira do Anderson é gigante. Ele venceu e convenceu. Não acho que as polêmicas tenham afetado seu legado. Muitos podem achar que ficou uma mancha, mas, no meu ponto de vista, não. Ele deve ser respeitado”

Futuro do MMA brasileiro sem Anderson

P. Thiago (esq) e M. Trator (dir) apostam na força do MMA no país mesmo sem A. Silva. Foto: Reprodução/Instagram

A saída de Anderson pode causar preocupação nos fãs quanto ao desenvolvimento do MMA no país, mas, para os lutadores, apesar da ausência ter um peso enorme, há uma nova safra pronta para ter sucesso e glórias.

Cara de Sapato: “Os fãs vão sentir muita falta da figura do Anderson, mas tem a nova geração. Eu, inclusive, sou da categoria dele e quero representar. Quero fazer o que o Anderson conseguiu ou ainda mais”

Paulo Thiago: “Com certeza, as lutas de Anderson farão falta, mas o MMA brasileiro fica bem. Estamos com muitos atletas de ponta em todas as principais organizações do mundo”

Trator: “O MMA brasileiro vai perder bastante, porque não veremos mais o Pelé do MMA, o astro. Todo lutador de MMA quer ser o Anderson. Ele é uma inspiração. Com certeza, o MMA perde muito”

CDF: “Ficamos tristes pelo Anderson estar de saída, mas torço para termos novos ‘Anderson Silva’ representando o Brasil. O país espera ter um lutador com essa capacidade de ficar com o cinturão por tanto tempo quanto ele, mas será difícil”

Turman: “Todos vão parar um dia. O Anderson já não é o mesmo de antigamente e a idade sempre chega. Ele fará falta, mas tem muito atleta bom vindo aí!”

Para ou continua?

W. Turman (esq), D. Marques (centro) e CDF (dir) acreditam que A. Silva se aposenta de verdade. Foto: Reprodução/Instagram

Ao mesmo tempo que informou que a luta contra Uriah Hall será a última de sua carreira, o próprio Anderson não descarta atuar por mais tempo. A dúvida também foi vista entre os atletas, que ficaram divididos.

Cara de Sapato: “Eu acho que ele vai se aposentar. A história dele foi no UFC. Já está com 45 anos e acredito que fez o que tinha que ser feito. Agora, provavelmente, ele vai focar em outras coisas. Ele falou que gosta de atuar. Desejo que ele tenha sucesso no que faça. Estarei na torcida.

Paulo Thiago: “Talvez, o Anderson faça superlutas, mas uma carreira em outra organização, acho difícil”

Trator: “Na minha opinião, o Anderson não para. Um cara que é guerreiro e quer mostrar cada vez mais, não consegue ficar sem a adrenalina. O foco dele não é mais ser campeão e ganhar e sim matar o desejo de estar na guerra. Ele jamais será esquecido.

CDF: “Não sei. Muitos falam que o dinheiro faz o homem trocar de ideia, mas o que podemos pensar é no carinho que temos pelo Anderson, como brasileiro, como lutador. Só quero pensar nisso, como um fã, e ele foi uma lenda para todos nós”

Turman: “Acho que o Anderson vai se aposentar mesmo. Ele disse que é a última luta. Acho que é até melhor para imagem dele. Todos vão parar um dia e para dar espaço para novos atletas chegarem. Ele já fez tudo o que podia fazer pelo esporte e, com certeza, vai se aposentar muito bem”

Danilo: “Eu acho que se aposenta, mas sempre existe aquela dúvida. Pode aparecer uma proposta para realizar uma superluta, alguma organização que goste desse tipo de luta. Há uma chance”

Anderson como parceiro ou adversário?

O sucesso de um atleta no MMA depende muito de uma boa equipe e o desejo de quase todos é enfrentar os melhores do esporte. Sabendo disso, finalizamos a entrevista perguntando a Cara de Sapato e Turman, integrantes dos médios, de que forma eles gostariam de ter Anderson em suas respectivas carreiras.

Cara de Sapato: “Preferia ser parceiro de equipe. Tenho certeza que Anderson tem muito a ensinar. Não sei se ele será treinador. Os filhos dele gostam de luta e ele tem muito o que passar. Com certeza, o queria como parceiro de treino, porque, como adversário seria uma pedreira muito grande”

Turman: “Como adversário, com certeza. Anderson é uma lenda e seria uma honra dividir o octógono com ele”

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments