Perto de retorno, Dillashaw mira recuperar cinturão e reforça 'bom relacionamento' com Sandhagen | SUPER LUTAS

Perto de retorno, Dillashaw mira recuperar cinturão e reforça ‘bom relacionamento’ com Sandhagen

Ex-campeão dos galos (até 61,2kg.) se diz pronto para voltar e tem desejo de se provar como o melhor da divisão ainda em 2021

T. Dillashaw enfrenta C. Sandhagen no dia 8 de maio. Foto: Reprodução/Instagram

Prestes a retornar ao octógono, TJ Dillashaw já faz planos para seu futuro na categoria dos galos (até 61,2kg.). Afastado por dois anos após testar positivo para o uso de um hormônio sintético (EPO), o norte-americano diz que deseja voltar a conquistar o cinturão do Ultimate até o final de 2021. Antes disso, no entanto, ele precisa passar por Cory Sandhagen, em combate previsto para acontecer no dia 8 de maio, ainda sem local definido.

Veja Também

“A luta contra o Cory (Sandhagen) não era minha única opção, mas é ótima. Eu amo. Ele tem grande potencial na carreira e vem de duas boas vitórias. É um bom oponente para dar minha volta por cima. Terei o cinturão até o final do ano”, garante Dillashaw em entrevista à ‘ESPN’ norte-americana.

Ex-parceiro de treinos, TJ Dillashaw declara que possui um bom relacionamento com Cory Sandhagen. Porém, o norte-americano diz que se chateou com a atitude de seu oponente, que ao desafiá-lo lembrou do episódio do doping. Além disso, ele também afirma que está pronto para ‘seguir em frente’ e não se importa com as provocações.

“Sandhagen falou muito em entrevistas, principalmente sobre coisas que ele sabe que não fazem sentido. Ele está tentando se provar que pode ter uma chance na luta. (…), gosto dele. Está falando besteira ultimamente, mas são apenas negócios. Vamos lidar com isso e vou voltar para pegar meu cinturão. Ele falou que eu falhei em um teste antidoping, algo sobre eu tomar o pior esteroide, mas eu nem tomei isso”, completou o lutador.

Aos 35 anos, TJ Dillashaw conta com um cartel de 16 vitórias e quatro derrotas. Em sua última atuação, ele perdeu para Henry Cejudo em apenas 32 segundos no UFC Brooklyn. Por outro lado, Cory Sandhagen, que ocupa a segunda colocação no ranking da categoria, tem impressionado com dois belos nocautes contra Marlon Moraes e Frankie Edgar. Em sua carreira, são 14 triunfos e dois reveses.

Podcast SUPER LUTAS: Qual o futuro de McGregor após o UFC 264?

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments