Bader castiga Lyoto, vence brasileiro e avança às semifinais no GP dos meio-pesados do Bellator | SUPER LUTAS

Bader castiga Lyoto, vence brasileiro e avança às semifinais no GP dos meio-pesados do Bellator

Norte-americano começa em desvantagem, mas reverte o resultado e derrota brasileiro na decisão unânime dos juízes

R. Bader avança às semifinais do GP do Bellator. Foto: Reprodução/Instagram

Cerca de nove anos desde o primeiro encontro, Ryan Bader conseguiu vencer a revanche diante de Lyoto Machida. Na atração principal do Bellator 256, realizada nesta sexta-feira (9), o norte-americano começou o combate em desvantagem, mas reverteu a situação, dominou o brasileiro no solo e foi decretado vencedor na decisão unânime dos juízes (49-45, 49-46, 49-45).

Veja Também

Com o triunfo, o Bader conquistou uma vaga nas semifinais do Grand Prix dos meio-pesados (até 93kg.) e espera o duelo entre ‘Corey Anderson x Dovletdzhan Yagshimuradov’ para conhecer seu próximo oponente no torneio. Agora, o norte-americano conta com 27 vitórias, seis derrotas e uma ‘luta sem resultado’.

Lyoto Machida vive momento delicado e sofreu o terceiro revés seguido na carreira. Aos 42 anos, o brasileiro tem um cartel de 26 resultados positivos e dez negativos.

A LUTA

A primeira investida do combate foi dada por Lyoto Machida, que aplicou um forte chute na costela de Ryan Bader. Com seu estilo característico, o brasileiro estudou os passos do norte-americano, seguiu investindo na linha da cintura para abrir a guarda e marcou seu oponente. Por outro lado, Bader encaixou duas direitas no rosto de Lyoto, mas viu seu adversário se recuperar. No último minuto, Lyoto chutou alto e acertou Ryan com uma ‘canelada’.

No segundo round, Lyoto Machida seguiu castigando a linha da cintura de Ryan Bader, que já tinha mudanças em sua feição e parecia sentir a cada golpe. Em determinado momento, além de acertar outro chute, o brasileiro também desferiu um cruzado. A resposta veio em seguida, com o norte-americano atacando em queda e derrubando. Em quatro apoios, Lyoto ainda foi atingido com golpes laterais na cabeça antes do round terminar.

Na terceira parcial, Ryan Bader entrou com outro golpe e Lyoto Machida deu a resposta com um rápido contragolpe rápido. Em prejuízo, o norte-americano cruzou a esquerda e derrubou seu oponente com facilidade. No chão, ele ‘castigou’ com incontáveis e duras cotoveladas. Machucado, o brasileiro sobreviveu aos prejuízos sofridos.

Com o rosto inchado, Lyoto Machida até tentou trocar golpes, mas foi novamente quedado por Ryan Bader. Ainda com resquícios do assalto anterior, o norte-americano apostou na meia-guarda para pressionar o brasileiro por meio de socos e cotoveladas e, de forma dominante, venceu mais um round.

No quinto e último assalto, Ryan Bader voltou a quedar e, ainda que tenha cortado seu supercílio cortado, seguiu desferindo golpes no solo. Cansado, Lyoto Machida não conseguiu se defender das duras derrotas e encontrou sua terceira derrota seguida na carreira.

Em luta morna, Vanessa Porto perde para Liz Carmouche

Estreante da noite, a veterana Vanessa Porto não teve motivos para comemorar na segunda luta mais importante da noite. Em combate morno, a brasileira travou um duelo equilibrado contra a norte-americana Liz Carmouche, mas foi derrotada na decisão unânime dos juízes.

O combate começou com muito estudo entre as combatentes. Vanessa Porto investiu nos famigerados ‘chutes na panturilha’, enquanto Liz Carmouche seguia trabalhando em sua distância. Com pouco menos de dois minutos para o final do primeiro round, a brasileira chegou a tocar a norte-americana com um ‘low kick’. Nos últimos segundos, Vanessa correu atrás e levou Carmouche para a grade, mas sequer progrediu na posição.

Em situação distinta, o segundo round se iniciou com a norte-americana buscando a queda na grade e trabalhando na curta-distância para conseguir pontuar. Vanessa, por outro lado, se desvencilhou e voltou ao centro do cage. Na trocação, ela também buscou reduzir o prejuízo, mas não foi efetiva em suas tentativas.

Levando vantagem na grade e disposta a ‘liquidar a fatura’, Liz Carmouche apostou em seu jogo seguro para confirmar a vitória. Após trocar com Vanessa Porto no centro do cage, ela ainda trocou joelhadas no clinch e, com base no muay-thai, também desferiu golpes no corpo da brasileira até o soar do gongo.

O triunfo fez com que Liz Carmouche chegasse a 15 resultados positivos e sete negativos. Com duas vitórias seguidas, ela pode desafiar a campeã brasileira Juliana Velasquez pelo cinturão dos moscas (até 56,7kg.) do Bellator.

Já Vanessa Porto tem sua série de quatro vitórias interrompida e terá que correr atrás do prejuízo em sua próxima luta. A veterana, agora, tem um cartel de 22 triunfos e nove reveses.

Mais Brasil

Em luta que abriu a segunda metade do Bellator 256, Goiti Yamauchi foi derrotado por Dan Moret na decisão dividida dos juízes. Após o término do tempo regulamentar, a decisão foi para as mãos dos juízes e o norte-americano acabou declarado vencedor na opinião de dois dos três jurados – que marcaram 29-28 em seu favor.

Com a derrota, o nipo-brasileiro teve sua sequência de três vitórias quebrada. Já o norte-americano, que fez sua estreia na organização, emplaca seu segundo resultado positivo seguido.

Única representante tupiniquim no card preliminar, Talita ‘Treta’ Nogueira aliviou sua situação no Bellator ao vencer Jessica Borga. No combate, a brasileira chegou a ter um ponto retirado pelo árbitro após desferir golpes na nuca, mas deu a ‘volta por cima’ e superou sua oponente na decisão unânime dos juízes (29-27, 29-27 e 29-27).

A ex-campeã mundial de jiu-jitsu volta a ‘sentir o sabor’ do triunfo depois de dois reveses seguidos. Agora, são oito vitórias e duas derrotas em seu cartel. Por outro lado, a norte-americana perde pela primeira vez na organização e conta com um retrospecto de três resultados positivos e três negativos na carreira.

Zingano vence e espera por ‘Cyborg x Smith’

Em luta-relâmpago, Cat Zingano não demorou para finalizar Olivia Parker e se aproximar da disputa de cinturão dos penas (até 65,7kg.). A norte-americana começou o duelo quedando sua adversária e, nas costas, viu sua compatriota reverter a situação. Ainda assim, a lutadora atacou o braço no arm-lock e finalizou o combate.

Ao ser questionada sobre o próximo passo na organização, Zingano afirmou que espera enfrentar a vencedora no combate entre Cris Cyborg e Leslie Smith, que acontece no dia 21 de maio, pelo título da divisão da categoria. Ela nunca perdeu no Bellator e acumulou sua terceira vitória seguida. Já Parker estreou com o ‘pé esquerdo’ e vive sequência de duas derrotas seguidas.

RESULTADOS DO BELLATOR 256

CARD PRINCIPAL

Peso meio-pesado (até 93kg.): Ryan Bader derrotou Lyoto Machida na decisão unânime dos juízes (49-45, 49-46, 49-45) – Luta pela primeira fase do GP

Peso mosca (até 56,7kg.): Liz Carmouche derrotou Vanessa Porto na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso pena (até 65,7kg.): Adam Borics derrotou Jeremy Kennedy na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 29-28)

Peso pena (até 65,7kg.) Cat Zingano finalizou Olivia Parker com uma chave de braço a 2m56s do R1

Peso leve (até 70,3kg.) Dan Moret derrotou Goiti Yamauchi na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

CARD PRELIMINAR

Peso médio (até 83,9kg.): Dalton Rosta derrotou Tony Johnson na decisão unânime dos juízes

Peso pena (até 65,7kg.): Talita Nogueira derrotou Jessica Borga na decisão unânime dos juízes (29-27, 29-27 e 29-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Jornel Lugo derrotou Cass Bell na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27 e 30-27)

Peso pena (até 65,7kg.): Cody Law derrotou Nathan Ghareeb na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Jaylon Bates finalizou Jeffrey Glossner com um estrangulamento ‘Neck Crank’ a 1m27s no R2

Peso leve (até 70,3kg.): Nainoa Dung derrotou Izzy William na decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27 e 29-28)

Peso mosca (até 56,7kg.): Diana Avsaragova derrotou Tara Graff por nocaute a 29s do R1

Peso galo (até 61,2kg.): John Douma derrotou Will Smith na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Podcast SUPER LUTAS: Qual o futuro de McGregor após o UFC 264?

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments