Brasileiros buscam protagonismo no UFC e próximos eventos de 2021 prometem lutas equilibradas | SUPER LUTAS

Brasileiros buscam protagonismo no UFC e próximos eventos de 2021 prometem lutas equilibradas

Amanda Nunes e Charles do Bronx são os campeões brasileiros na atualidade, mas outros nomes podem surpreender ainda neste ano

Brasil busca protagonismo em 2021. Foto: Reprodução / Twitter @ufc

O Brasil conta, atualmente, com apenas dois campeões entre todas as categorias do UFC. Enquanto Amanda Nunes possui o cinturão de duas categorias diferentes, o paulista Charles do Bronx foi campeão recentemente. A expectativa é de que eles se mantenham assim até o final do ano e que ganhem a companhia de outros lutadores do país no futuro. A paranaense Jessica Andrade e o paraense Michel Pereira são duas das maiores esperanças na organização.

Se olharmos para as cotações de apostas do UFC hoje, a disputa que está no centro das atenções é entre dois estrangeiros. Dustin Poirier e Conor McGregor vão se enfrentar no UFC 264, e o equilíbrio na disputa promete muitas emoções. Entretanto, o mais importante para o Brasil é o fato de que o vencedor deste confronto será o próximo adversário de Charles do Bronx na categoria peso-leve. No dia 28 de junho, na plataforma da Betfair, Poirier aparecia com um leve favoritismo, com 51,3% de probabilidade de vitória, o que significa uma disputa apertada com McGregor.

Esse confronto é importante para que o paulista saiba quem vai enfrentar até o final do ano, principalmente se quiser se manter com o cinturão da categoria. O lutador é o único brasileiro campeão no UFC atualmente, após anos de domínio do país na organização. Desde a aposentadoria de nomes como Lyoto Machida, Anderson Silva e Junior Cigano, o Brasil deixou o protagonismo no MMA. Porém, o título conquistado por Charles em maio deste ano deu sinais de que as coisas podem mudar.

O paraense Michel Pereira, que vai enfrentar Niko Price em julho, é uma das esperanças para o futuro. Com um cartel de 25-11, o lutador da categoria meio-médio tem mostrado bom rendimento no octógono e sonha com uma disputa de cinturão. A maior dificuldade vai ser desbancar o nigeriano Kamaru Usman, campeão desde 2019 e que defendeu o cinturão em quatro oportunidades diferentes. Entretanto, a missão está longe de ser impossível.

Destaque também no feminino

Se Charles do Bronx é o único lutador campeão no UFC, Amanda Nunes é a única brasileira que carrega um cinturão na organização. Na verdade, ela possui dois títulos em simultâneo, pois é campeã no peso-galo e também no peso-pena. A missão da lutadora é se manter como protagonista entre as mulheres, e o próximo desafio já está marcado. Ela vai enfrentar Julianna Peña em agosto deste ano pelo UFC 265.

Entretanto, o UFC não se trata apenas de Amanda Nunes. Outro nome forte na organização ainda é Jessica Andrade, que foi campeã em 2019 e agora sonha em derrubar a excelente Valentina Shevchenko. Na primeira tentativa, em maio deste ano, não conseguiu vencer a rival, mas a paranaense não deve desistir tão facilmente. Ela planeja voltar às vitórias no confronto contra Cynthia Calvillo, que deve acontecer em setembro no UFC 266.

O Brasil quer recuperar a força que teve no passado e isso pode acontecer até o final de 2021. A vitória recente de Renato Moicano mostra que existem bons lutadores buscando espaço no UFC. Porém, as maiores esperanças ainda são esses quatro nomes que estamos acompanhando.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments