Miesha Tate revela torcida por Julianna Peña contra Amanda Nunes, mas reafirma desejo de vingança | SUPER LUTAS

Miesha Tate revela torcida por Julianna Peña contra Amanda Nunes, mas reafirma desejo de vingança

A ex-campeã peso galo do Ultimate retorna ao octógono neste sábado (17), contra Marion Reneau, na luta co-principal do UFC Las Vegas 31

M. Tate (esq.) e A. Nunes (dir.) em encarada em 2016. Foto: Reprodução/Instagram @mieshatate

De volta ao octógono após um hiato de quase cinco anos, Miesha Tate enfrenta Marion Reneau na luta co-principal do UFC Las Vegas 31, neste sábado (17).

Veja Também

Ex-campeã peso galo (até 61,2 kg) da organização, Tate garante não ter retornado ao Ultimate apenas para cumprir tabela. A norte-americana anunciou aposentadoria em 2016, após derrotas consecutivas para Amanda Nunes e Raquel Pennington. Cinco anos depois, a lutadora analisou o panorama atual da divisão peso galo.

“O que eu percebi de mudança nos últimos quatro anos é que existe uma certa calmaria na divisão pelo fato de a Amanda ser uma campeã tão dominante. Todas as mulheres têm trabalhado muito e fazendo a parte delas, mas o problema não é esse. Toda vez que existe um campeão tão dominante que limpa a maioria dos desafiantes, as pessoas começam a pensar ‘e agora? o que fazer? quem é a próxima?’. Bom, Julianna Peña é a próxima e eu acho que ela representa um grande desafio de estilo para Amanda. Estou empolgada para voltar lá e entrar nessa briga”, analisou Miesha Tate em entrevista ao site MMAFighting.com.

A brasileira Amanda Nunes se tornou campeã peso galo do UFC com uma vitória justamente sobre Miesha Tate, no UFC 200, em 2016.  A norte-americana afirmou que gostaria muito de se vingar da derrota contra a “Leoa” com as próprias mãos, mas que está na torcida pela amiga Julianna Peña no duelo do dia 7 de agosto.

“O que eu quero pra mim é uma revanche contra a Amanda Nunes, mas genuinamente quero que a Julianna vença essa luta. Me faria muito feliz se ela conseguisse. Não existe nenhuma parte de mim torcendo contra ela para eu ter direito ao meu final feliz. O que tiver que acontecer, vai acontecer. Eventualmente eu vou chegar ao cinturão. Estou empolgada pela Julianna e quero que ela vença, mas se ela não fizer isso, eu farei”, finalizou Tate.

Escute o Podcast SUPER LUTAS #22 com a partipação do árbitro Flávio Almendra

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments