Elias Silvério e Junior Orgulho disputam cinturão meio-médio do Jungle Fight

Evento acontece neste sábado (04), em Belém, no Pará

J. Orgulho (esq.) encara E. Silverio (dir.) pelo cinturão do Jungle Fight

J. Orgulho (esq.) encara E. Silverio (dir.) pelo cinturão do Jungle Fight

Já se vão quase três anos desde que, em outubro de 2010, Erick Silva derrotou dois adversários na mesma noite, conquistou o Jungle Fight entre os meio-médios. Depois disso, o capixaba foi contratado pelo UFC e o título ficou vazio. De lá para cá, novos talentos têm surgido, e neste sábado (04/05), a partir das 21h, no ginásio da Universidade Estadual do Pará (Uepa), em Belém, o Jungle Fight 52 vai definir o novo dono do cinturão. Na luta principal, Elias Silvério e Junior Orgulho se enfrentam pelo título até 77kg, em luta de strikers invictos na organização.

Nesta sexta-feira, todos os 14 atletas superaram o desafio da balança. Sem sustos, Elias e Junior bateram os mesmos 77,2kg cada e estão aptos a entrar na Arena Jungle. Na co-luta principal, um dos três duelos de paraenses no card: natural de Castanhal, Douglas D’Silva, invicto em 18 combates, bateu 65,2kg antes de medir forças com o também invicto Toninho Marajó (3-0), de Belém, que pesou no limite de 66,2kg. Ao todo, são nove atletas do Pará no Jungle Fight 52, fato que deixa o presidente Wallid Ismail muito orgulhoso.

“Desde que o Jungle chegou a Belém, é notório como o nível do MMA cresceu aqui. Revelamos grandes talentos, como Ildemar e Iuri Marajó, e agora estamos vendo outros grandes lutadores surgirem e fico muito feliz em ver esse desenvolvimento aqui”, vibra Wallid, ansioso por ver quem será o sucessor de Erick Silva com o cinturão até 77kg. “O Elias e o Junior vão sair na porrada, são dois lutadores excepcionais e ninguém pode apostar num vencedor. Só posso garantir que será um grande show e que quem quiser ser campeão vai ter que suar muito”.

Postulantes ao título invictos no Jungle Fight

Elias Silvério trilhou seu caminho de três lutas no Jungle Fight sempre em São Paulo, onde era acompanhado por uma numerosa torcida que o tornou nacionalmente conhecido como “Xuxu”. O apelido, no entanto, pode enganar aos menos atentos: foram três vitórias por nocaute, a última em 27 segundos, no Jungle Fight 46, em dezembro de 2012. Neste sábado, Silvério enfrentaria Michel Trator, que foi contratado pelo UFC há duas semanas, dando lugar a Junior Orgulho e obrigando o paulista de Pirapora do Bom Jesus a mudar a estratégia.

“Não muda muita coisa (a troca de oponente) porque para ser um atleta de MMA você precisa sempre estar treinando de tudo. Com o Orgulho vai ser uma luta de trocação, porque nós dois somos da luta em pé. Sei que ele tem ótimo boxe, mas eu vim do muay thai, e não tenho medo”, afirma.

Quatro anos mais jovem que seu adversário, Junior Orgulho tem 20 anos e é irmão mais novo do campeão meio-pesado do Jungle Fight – e hoje entre os médios -, Kleber Orgulho. Atleta da Champion Team no boxe e da Nordeste Jiu-Jitsu na arte suave, ele tem uma luta e uma vitória por nocaute em 55 segundos no Jungle Fight 48, em janeiro deste ano. Antes de estrear no maior evento de MMA da América Latina, acumulou quatro vitórias, sendo duas por finalização, uma por nocaute técnico e outra na decisão dos árbitros.

“Não sinto pressão alguma por disputar esse cinturão. Uma luta para mim nada mais é do que uma luta, e essa vai ser uma do jeito que o público gosta, porque tanto eu quanto ele gostamos da trocação. Vamos nos embolar e brigar até definir o vencedor”, analisa Junior Orgulho.

Confira abaixo o card oficial do Jungle Fight 52:

Elias Silvério vs. Junior Orgulho;

Douglas D’Silva vs. Toninho Marajó;

Reginaldo Fibrado vs. Guilherme Kioto;

Bira Lima vs. Caio Alenca;

Gabriel Siqueira vs. Junior Suicida;

Fabrício Bill vs. Francisco “Mingau” Nazareno;

Rômulo Medeiros vs. Michel Psicopata;

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments