Com rival de peso no UFC Vegas 34, Pantoja promete show em luta que pode aproximá-lo de cinturão | SUPER LUTAS

Com rival de peso no UFC Vegas 34, Pantoja promete show em luta que pode aproximá-lo de cinturão

Atleta fala com exclusividade ao SUPER LUTAS sobre duelo com Brandon Royval, mira cinturão e desejo de revanche com Deiveson Figueiredo

A. Pantoja é destaque brasileiro no peso mosca do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Destaque brasileiro no peso mosca (até 56,7kg.), Alexandre Pantoja tem um duro compromisso neste sábado (21). Representante tupiniquim no UFC Las Vegas 34, o combatente dividirá o octógono com o perigoso Brandon Royval e não esconde a empolgação com o duelo. Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, o lutador analisou o rival, prometeu show no confronto que pode aproximá-lo de uma sonhada disputa de cinturão.

Veja Também

Disposto a ampliar a boa fase na companhia, Pantoja tenta conquistar seu segundo resultado positivo em sequência. O atleta vem de vitória sobre Manel Kape e faz sua segunda apresentação na temporada.

Compromisso de peso

Frente a frente com um dos nomes mais perigosos da categoria, Pantoja não esconde a empolgação para o confronto. Protagonista na luta que tem tudo para ser uma das melhores do evento, o combatente revelou como se sentiu ao ter seu embate contra Royval confirmado.

“É um sonho disputar com os melhores do mundo, e eu me classifico como um deles. Brandon Royval é um cara que eu respeito muito. É muito talentoso. O cartel não fala o lutador que ele é. Já lutou contra grandes nomes. Sem sombra de dúvida, será um grande espetáculo. Acredito até que poderia ser a luta co-principal, pelo menos. Fico contente com essa luta. Apesar de nossa categoria não ser tão comentada na mídia, tem lutadores brilhantes, duríssimos. Qualquer um poderia vencer o atual campeão. Tenho um grande desafio”, afirmou.

Análise do oponente

Após elogiar Royval, Alexandre fez questão de analisar a parte técnica do oponente. O brasileiro, então, apontou as qualidades do rival no card principal do evento.

“Ele é um lutador longo, canhoto. Trabalha muito bem com as costas no chão, o que é muito difícil no MMA. É um estilo de luta que eu gosto. Chuta bem, bota joelhadas para jogo. Eu me vejo mais maduro do que ele, mais sólido para essa luta. Se eu tiver alguma vantagem, é essa experiência. Nosso estilo de luta se parece muito”, definiu.

Próximo do cinturão?

Destaque da divisão por anos, Pantoja sabe que uma grande apresentação pode colocá-lo no radar para um desafio ao campeão da divisão. Apesar de ver com bons olhos uma luta pelo título, o brasileiro afirma que não se incomodará se precisar de um novo compromisso antes.

“Estou aberto para isso (disputar o cinturão). Se for o caso de eu vencer e me derem outra luta, estou tranquilo. Quero fazer meu papel, dar meu show. Vou passo a passo. Meu passo, agora, é no sábado”, garantiu.

Revanche com Deiveson

Atual número três na categoria liderada por Brandon Moreno, Pantoja ainda tem um assunto mal resolvido dentro da divisão, que não envolve uma disputa de título. O atleta não nega que gostaria de um novo teste contra Deiveson Figueiredo, por quem foi derrotado em 2019.

“Eu gostaria muito de lutar com o Deiveson. Seria muito interessante. O público todo gostaria de ver essa luta novamente. Com certeza, não vou cometer os erros que eu cometi”, disse Pantoja, que foi batido pelo ‘Deus da Guerra’ na decisão dos juízes.

Histórico dos atletas

Aos 31 anos, Alexandre Pantoja se encaminha para sua 29ª luta como profissional no MMA. O combatente, hoje, soma 23 vitórias e cinco derrotas na modalidade.

Número seis na categoria, Brandon Royval vai para seu 18º desafio no esporte. O atleta, atualmente, tem 12 triunfos e cinco reveses. Em seu último compromisso, o norte-americano foi superado pelo atual campeão, Moreno, que, após a conquista, foi escalado para enfrentar Deiveson pelo título.

Podcast #30: Aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão e migué de Romero no Bellator

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments