Sem lamentações; Bethe Correia faz resumo da carreira e celebra última luta em Las Vegas

Ás vésperas do último desafio de sua carreira, a lutadora brasileira falou sobre a sua importância para o desenvolvimento do MMA feminino e comemorou luta em Vegas

B. Correia ira fazer sua última luta profissional Foto: Instagram

Pronta para a última luta de sua carreira, Bethe Correia não vê motivos para tristeza. Em entrevista ao ‘Combate’, a ex-desafiante do cinturão peso galo (até 61,2kg) acredita que foi importante para o desenvolvimento do MMA feminino e celebrou o fato de fazer a sua despedida em Las Vegas, onde nunca lutou antes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Fiquei muito feliz, porque nunca lutei aqui em Las Vegas. Nas vezes que marcaram minha luta, eu me machuquei ou alguma coisa aconteceu e marcaram em outro lugar. Agora na última, eu sempre sonhei lutar aqui, terminando aqui! Deu certo! Era o único lugar que faltava pra eu lutar”, declarou Bethe.

Primeira mulher brasileira a disputar um cinturão do UFC, a ‘Pitbull‘ acredita que foi importante para o desenvolvimento do MMA feminino no país.

PUBLICIDADE:

“Eu fico muito feliz porque sei que contribuí um pouco com isso. Quando eu comecei a treinar e lutar MMA, não tinha ainda mulheres no UFC e, mesmo assim, era uma coisa louca porque eu ficava treinando e dizendo ‘Eu vou chegar ali’, mesmo não tendo nenhuma mulher. Eu sou parte da primeira geração das mulheres do UFC e na minha luta contra a Ronda teve um crescimento no Brasil de uma forma que nem eu imaginava. Todas as meninas que nem tinham ouvido falar de MMA, já sabiam o que era MMA, procuravam academias de artes marciais para treinar, competir ou saber mais sobre isso, porque era notícia em cima de notícia sobre essa luta”, contou Bethe.

Em agosto de 2015, a paraibana teve a chance de enfrentar a então campeã dos galos e lenda do MMA Ronda Rousey. No UFC 190, no Rio de Janeiro, mesmo com o apoio da HSBC Arena lotada, a atleta tupiniquim não teve chances contra a norte-americana e foi nocauteada com apenas 34 segundos.

PUBLICIDADE:

Em fase complicada na carreia, Bethe venceu apenas um combates dos seus últimos cinco pela organização. A atleta brasileira possui um cartel no esporte de 11 vitórias, cinco derrotas e empate e já enfrentou atletas de destaque como Raquel Pennington, Marion Reneau e Jessica Eye.

PUBLICIDADE:

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?