Amanda Ribas garante ter aprendido com derrota e projeta luta rápida contra Virna Jandiroba no UFC 267

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, Amandinha disse acreditar que a luta deste sábado (30) irá terminar no primeiro round

A. Ribas enfrenta V. Jandiroba no UFC 267 (Foto: Reprodução/Instagram)

Neste sábado (30), o UFC 267 apresenta, na última luta do card preliminar, um duelo muito importante entre lutadoras brasileiras na divisão peso palha (até 52,1 kg). Décima colocada no ranking, Amanda Ribas enfrenta Virna Jandiroba, que ocupa a décima segunda posição.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, Amanda Ribas falou sobre a preparação para o duelo e reforçou os aprendizados que teve com sua última luta, quando foi derrotada pela também brasileira Marina Rodriguez, no UFC 257, em janeiro deste ano.

“A melhor lição que tirei dessa luta é que não posso parar. Nem na luta, nem na vida. Se você parar, vem um golpe certeiro e te acerta. Foi isso que aconteceu comigo. Eu estava ganhando a luta, acho que me acomodei, parei minha cabeça e ela entrou com aquele golpe lindo, perfeito. Isso eu tomei de aprendizado. Em todos os treinos depois, em tudo, eu nunca paro. Fico sempre ativa, pensando no que pode vir, atacando. Acho que foi isso que eu melhorei”, analisou Amanda.

PUBLICIDADE:

Recuperação da Covid-19 e fome de luta

Após a derrota contra Marina, em janeiro, Amanda Ribas esteve perto de retornar ao octógono em maio, contra Angela Hill. Porém, a brasileira e seu pai testaram positivo para covid-19 no dia da luta, que precisou ser cancelada. Na época, Amanda relatou fortes sintomas da doença, mas garante que, seis meses depois, está 100% recuperada.

“Graças a Deus não sinto mais nada. Nem eu, nem meu pai. Fiquei preocupada, foi a segunda vez que peguei. Quando eu estava com a doença, passei mal. Precisei tomar um remédio para o pulmão e tudo, mas graças a Deus não sinto mais nada, está tudo tranquilo, paladar voltou, então está tudo de boa (risos)”, disse a mineira.

PUBLICIDADE:

Totalmente recuperada da covid-19 e com fome de luta, Amanda Ribas prometeu se entregar totalmente no duelo contra Virna Jandiroba neste sábado.

PUBLICIDADE:

“Vai ser uma entrega de coração. Quero muito lutar. Para a última luta fiz todo o camp, todo o corte de peso, que é a parte mais puxada, e o que é gostoso mesmo eu não fiz, que é lutar. Dessa vez quero muito lutar, todo mundo pode esperar uma Amanda com vontade de mostrar trabalho”, prometeu a lutadora.

Promessa de desfecho rápido contra Virna Jandiroba

Perguntada sobre como visualiza o duelo contra Virna Jandiroba chegando ao fim, Amanda não titubeou e garantiu que espera um desfecho rápido e na trocação.

“”Eu acho que pode ser alguma coisa no primeiro round. Em pé”, projetou.

“Em casa” na Ilha da Luta

O duelo contra Virna Jandiroba é o terceiro de Amanda Ribas na Ilha da Luta, em Abu Dhabi. A mineira, que tem uma vitória, sobre Paige VanZant e uma derrota, contra Marina Rodriguez, afirmou que se sente muito bem no local, mas negou ter algum tipo de vantagem sobre a adversária por isso.

“É uma delícia vir para cá, o pessoal trata a gente super bem. Gosto do clima, faz um calorzinho que é bom, pegar uma piscininha, uma cor para dar aquela energizada para a luta. Mas cada luta é uma luta. Dessa vez vai ser diferente, em outro horário. Mas, sendo em Abu Dhabi, já adoro”, afirmou.

Aposta em cinturão brasileiro na luta principal

Por fim, Amanda Ribas deu seu palpite para a luta principal do UFC 267, que apresenta a disputa do cinturão dos meio-pesados (até 93 kg), entre o campeão Jan Blachowicz e o desafiante Glover Teixeira. Na opinião de Amandinha, o cinturão tem tudo para terminar em mãos brasileiras.

“Acho que dá Glover. Vi ele na piscina e ele está muito bem. Acho que vai movimentar bastante e levar o cinturão”, finalizou a lutadora.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?