Aquecimento UFC 269: Já fez história? Confira as melhores vitórias de Dustin Poirier no Ultimate

Desafiante no próximo sábado ao cinturão dos leves contra Charles do Bronx, 'Diamante' já venceu grandes nomes da organização no passado

D. Poirier preparação para o UFC 269. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

Em uma sequência de três vitórias seguidas, Dustin Poirier tem a chance de se tornar, pela primeira vez, o campeão linear no UFC 269 do próximo sábado (11), quando mede forças contra Charles do Bronx na luta principal da noite. Ainda assim, apesar da possibilidade de se tornar o ‘rei’ dos leves (até 70,3kg.), o norte-americano já fez história no Ultimate ao superar grandes nomes da divisão.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Agora, como um aquecimento ao card, o SUPER LUTAS separou uma retrospectiva com as melhores vitórias do ‘Diamante’ em sua passagem pelo UFC, que começou em 2011 e pode ter a grande consagração no UFC 269.

 

PUBLICIDADE:

 

Max Holloway

D. Poirier (esq.) venceu M. Holloway em duas oportunidades. Foto: Reprodução/Instagram UFC

PUBLICIDADE:

Desconhecido ao público fã do Ultimate, Dustin Poirier já deu uma amostra de seu talento e, em sua quarta luta na organização, encarou o também novato Max Holloway nos penas (até 65,7kg.) e o que vimos no combate foi um atropelo do ‘Diamante’. Ainda no primeiro round, ele fez um jogo de grappling e, por cima, finalizou o havaiano em um triângulo com chave de braço montado.

PUBLICIDADE:

Cerca de sete anos depois, em duelo válido pelo cinturão interino dos leves do UFC, os dois lutadores voltaram a se enfrentarem no octógono. E, mais uma vez, o norte-americano foi superior na decisão unânime dos juízes, no UFC 236, que aconteceu em março de 2019. O combate, inclusive, ganhou o prêmio de ‘Luta da Noite’.

Anthony Pettis

Poirier nocauteou Pettis no R3. Foto: Reprodução/ Facebook UFC

Em novembro de 2017, Dustin Poirier era azarão contra o ex-campeão Anthony Pettis nas casas de apostas, mas voltou a surpreender. Com um domínio amplo durante três rounds no jogo de Wrestling, o ‘Diamante’ superou ‘Showtime’ no terceiro round com um mata-leão, após seu adversário sofrer uma lesão na costela por conta de tentativa frustrada de sair da posição.

Justin Gaethje

D. Poirier e J. Gaethje fizeram uma das melhores lutas de 2018. Foto: Reprodução / Twitter / UFC

O ‘casamento’ entre o combate de Poirier e Gaethje foi perfeito e os dois travaram uma das melhores lutas de 2018, sendo, inclusive, aplaudidos de pé pelo público presente no UFC Glendale. E, em uma verdadeira ‘guerra’ de golpes, Dustin conseguiu ir ao limite e chegar a uma vitória por nocaute no quarto round.

Eddie Alvarez

D. Poirier superou E. Alvarez na revanche. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Empolgado por vitórias sobre Anthony Pettis e Justin Gaethje, Dustin Poirier encontrou, pela segunda vez, Eddie Alvarez. No primeiro encontro, o combate terminou sem resultado após um golpe ilegal do ex-campeão dos leves. Um novo compromisso acabou marcado para UFC Calgary, no Canadá, e o norte-americano mostrou sua superioridade para vencer no segundo round.

Conor McGregor

C. McGregor (dir.) foi derrotado por D. Poirier (esq.) no UFC 257. Foto: Reprodução/Instagram

Antes de se credenciar à uma disputa de título, Poirier chegou para uma das lutas mais aguardadas de 2021 e, no UFC 257 em janeiro deste ano, ‘chocou o mundo’ ao atropelar Conor McGregor com um nocaute arrasador no segundo round. Ele, inclusive, foi o primeiro lutador da história a nocautear o irlandês nas artes marciais mistas.

Especulado com uma possível chance pelo título, Dustin voltou para uma trilogia contra o ‘Notório’ e conseguiu uma nova vitória. O triunfo, no entanto, não foi da forma que a torcida esperava. Afinal, Conor sofreu uma grava lesão no tornozelo poucos segundos do fim do primeiro round.

Nova história?

Apesar de já ter vestido o cinturão interino ao bater Max Holloway, Dustin Poirier parou em Khabib Nurmagomedov ao tentar unificar seu título. Cerca de dois anos depois, ele tem uma nova chance, desta vez contra Charles do Bronx, para cravar de vez seu nome entre os maiores lutadores da história da divisão dos leves (até 70,3kg.). Em seu cartel, o ‘Diamante’ tem 28 triunfos, seis reveses e uma luta ‘sem resultado’.

Podcast #45: Volkanovksi sem desafiante e brasileiros no 1º UFC do ano