Após punição severa pela USADA, Michel Trator dispara contra entidade e desiste de aposentadoria

Sob pena de quatro anos de suspensão, veterano explica substâncias proibidas encontradas no organismo e não poupa Agência Antidoping de críticas

M. Trator foi recentemente desligado do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

A dura pena de quatro anos de suspensão depois de nova falha em exame antidoping revoltou Michael Trator. Punido pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos), o veterano, que chegou a cogitar o fim da carreira, falou pela primeira vez sobre a situação e não poupou críticas à entidade. A decisão de ‘pendurar as luvas’ já não existe mais.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Eu contei tudo (à USADA). Disse que minha esposa e eu estamos fazendo um tratamento para termos outro bebê. Isso não é esteroide, é medicação. Eles me entrevistaram, minha esposa, meu médico. Eles pegaram as receitas, histórico médico, os exames que fiz, e esses filhos da p*** ainda fazem isso?”, disparou Trator, em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Depois da ‘bomba’ na carreira de Michel, o lutador chegou a cogitar a aposentadoria no MMA, já que, nos Estados Unidos, estaria apto a retornar aos cages apenas em 2025. O atleta de 40 anos, no entanto, encontrou uma solução e não pensa mais em parar.

PUBLICIDADE:

“Não me importo (com a USADA). Posso lutar no Brasil, fazer dinheiro por lá”, encerrou.

Profissional no MMA desde 2000, Michel soma 30 lutas como profissional no MMA. Hoje, o brasileiro tem 26 vitórias e quatro derrotas.

PUBLICIDADE:

Podcast #45: Volkanovksi sem desafiante e brasileiros no 1º UFC do ano