Todos os lutadores testados no UFC 161 foram aprovados no antidoping

Comissão atlética canadense testou dez lutadores e não liberou TRT para Dan Henderson

R. Evans (esq.) venceu D. Henderson (dir.) no UFC 161. Nenhum lutador foi pego no antidoping do evento. Foto: Josh Hedges/UFC

R. Evans (esq.) venceu D. Henderson (dir.) no UFC 161. Nenhum lutador foi pego no antidoping do evento. Foto: Josh Hedges/UFC

O UFC 161 aconteceu há um mês, mas somente nesta terça-feira foram anunciados os resultados dos exames antidoping do evento. Todos os lutadores tiveram resultados negativos em seus testes.

A informação foi divulgada pela Comissão de Esportes de Combate de Manitoba (MSCS, na sigla em inglês), entidade que regulamentou o UFC 161, que aconteceu na cidade canadense de Winnipeg. Foi a primeira vez que a cidade e a comissão receberam uma edição do UFC.

A MCSC selecionou aleatoriamente dez dos vinte atletas que compuseram o card do UFC 161 para realizar exames para detecção de substâncias para melhoria de performance (como esteroides anabolizantes) ou drogas, mesmo as recreacionais (como cocaína ou maconha).

O dado curioso deste resultado é que a MCSC não concedeu a Dan Henderson liberação para terapia de reposição de testosterona (TRT). O veterano norte-americano tinha sido liberado para atuar sob TRT em lutas passadas. Não foi divulgado se o exame de Henderson deu negativo ou se o atleta não foi um dos dez testados.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments