Masvidal detalha origem de sua rivalidade com Covington e diz que quer deixar rival em ‘estado crítico’

Masvidal citou supostas traições do rival durante processo de ruptura com a American Top Team

C. Covington (esq.) e J. Masvidal (dir.) já foram melhores amigos. Foto: Reprodução/Instagram

No dia 5 de março, Jorge Masvidal e Colby Covington se enfrentam na luta principal do UFC 272, colocando finalmente dentro do octógono uma das rivalidades mais quentes do esporte. Outrora melhores amigos e parceiros de treino, os dois se tornaram inimigos desde a ruptura de Covington com a American Top Team.

PUBLICIDADE:

Em entrevista ao “MMA Junkie”, no entanto, Masvidal afirmou que a relação de “melhores amigos” era unilateral por parte de Covington e que, desde o início, já desconfiava da índole do ex-colega.

“Existem inúmeras entrevistas em que ele me chama de melhor amigo. Eu não fazia isso porque já via sinais na maneira que ele tratava sua família, o jeito que ele falava da irmã, da mãe. Existem três lados para cada história: o seu lado, o lado deles e a verdade. Então, eu já achava ele interessante”, afirmou Masvidal.

PUBLICIDADE:

Para questionar o caráter do rival, Jorge Masvidal citou casos envolvendo Jon Jones, colega de quarto de Covington nos tempos de faculdade e, Tyron Woodley, que segundo Masvidal foi um dos principais apoiadores do atleta no início da carreira no MMA.

“Com Jon Jones ele teve várias situações. Ele sempre falava mal de Jon Jones. No caso de Tyron Woodley eu estava lá para ver tudo. Com Jon Jones, eu não estava na faculdade com eles, mas sobre Woodley, eu estava junto. Ele o dava mil dólares por semana, algo fora do comum se tratando de um cara amador apenas para treinar com ele por quatro semanas. Patrocínio, comida e tudo mais. Então ele começou a falar m**** de Woodley de um jeito negativo. Se o cara faz isso com todo mundo, é isso que ele é. Não existe ninguém que ele respeite”, relatou Masvidal.

PUBLICIDADE:

De acordo com Masvidal, entretanto, a gota d’água para o fim da relação com Colby Covington foi a polêmica com o treinador Paulino Hernandez, da American Top Team, que gerou a ruptura do lutador com a academia.

PUBLICIDADE:

“Eu já estava começando a me afastar dele pouco a pouco e então Bam! Antes que eu pudesse me afastar de vez, ele traiu meu treinador. Não pagou o valor combinado e desde então eu sabia que um dia eu machucaria esse cara”, disse o lutador.

Por fim, Jorge Masvidal afirmou que pretende deixar Colby Covington em “condições críticas” no encontro entre os dois no UFC 272.

“Eu espero que o árbitro, no caminho para me tirar de cima dele, escorregue em uma casca de banana e eu consiga dar alguns golpes a mais e realmente mudar a vida e a estrutura facial dele”, finalizou.

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano