AO VIVO

Acompanhe a PFL 5 2022, com esquadrão brasileiro em ação

Scott Coker frustra planos de Adam Borics e não confirma atleta como desafiante ao cinturão do Bellator

Presidente da organização adota cautela e afirma que irá esperar revanche entre AJ McKee e Patrício Pitbull pelo trono dos penas

A. Borics aguarda por disputa de cinturão dos penas no Bellator. Foto: Reprodução/Instagram

A vitória de Adam Borics no Bellator 276, realizado neste sábado (12), convenceu Scott Coker, mas não garantiu uma disputa de cinturão ao peso pena (até 65,7kg.). Momentos após acompanhar o triunfo do atleta diante de Mads Burnell, na luta principal do show, o mandatário adotou cautela para tratar do futuro do combatente. O ‘chefão’ optou por aguardar o desfecho da revanche entre AJ McKee e Patrício Pitbull, que se enfrentam em 15 de abril.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Acho que ele (Borics) está muito perto (de uma luta pelo título). Os dois (Adam e Burnell) estão na segunda posição no ranking. Não sei como aconteceu, mas a imprensa votou. Vamos esperar para ver o que acontece, mas acho que Borics está no topo”, garantiu Coker, em coletiva de imprensa após o evento.

Neste fim de semana, Adam subiu no cage circular para confirmar a boa fase na carreira e se aproximar da sonhada luta pelo cinturão. Em cinco rounds de confronto contra Burnell, o atleta conseguiu controlar o adversário saiu vencedor na decisão unânime dos juízes.

PUBLICIDADE:

Com a vitória, além de ampliar sua série invicta para quatro triunfos, o atleta enxerga mais de perto o sonho de desafiar o campeão. O atleta, no entanto, deve aguardar a revanche entre as estrelas McKee e Pitbull, que fazem revanche histórica na empresa no Bellator 277.

Ainda sem saber sobre o futuro, Borics, no entanto, se manteve em posição de destaque na categoria. O triunfo representou a manutenção do atleta na segunda posição dos penas, ficando atrás apenas de Patrício e do atual campeão, AJ.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano