Com brasileiros no topo, confira a classificação dos pesados e dos penas da PFL após segundo evento da temporada

Nos critérios de desempate, Renan Problema assume a liderança dos pesados, enquanto Sheymon Moraes aparece no topo dos penas

R. Problema e S. Moraes lideram suas divisões após PFL 2022 #2 (Foto: Montagem/SUPER LUTAS)

O segundo card da temporada regular da PFL, realizado na última quinta-feira (28), em Arlington, Texas (Estados Unidos), apresentou dez disputas envolvendo lutadores das divisões dos pesados (até 120,2 kg) e dos penas (até 65,7 kg). Ao final do evento, as classificações das duas categorias tinham brasileiros como líderes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

cropped-CAPPELOZZA-AUSTIN.png

Classificação dos pesos pesados da PFL após primeira rodada (Foto: Instagram/PFL)

Na divisão peso pesado, Renan Problema, Denis Goltsov e Bruno Cappelozza conquistaram seis pontos por nocautearem seus oponentes no primeiro assalto. No critério de desempate, Problema ficou à frente dos demais competidores por ter conseguido a vitória mais rápida: em apenas 25 segundos. Pelo mesmo motivo, Denis Goltsov assumiu a vice-liderança, à frente do atual campeão Bruno Cappelozza, que ficou em terceiro. Fechando o “G4”, o atual vice-campeão Ante Delija aparece com cinco pontos pelo nocaute sobre o brasileiro Matheus Buffa no segundo round. Klidson Abreu, que superou Adam Keresh na decisão unânime dos juízes, aparece em quinto, com três pontos conquistados.

PUBLICIDADE:

Classificação dos pesos pena da PFL após primeira rodada (Foto: Instagram/PFL)

Na divisão peso pena, quem aparece na liderança é o brasileiro Sheymon Moraes, que superou Boston Salmon no card preliminar do evento. Como todos os duelos da categoria terminaram nas mãos dos juízes, o critério de desempate é a soma da pontuação dada aos lutadores. Fecham o “G4”, respectivamente, o mexicano Alejandro Flores e os norte-americanos Chris Wade e Bubba Jenkins.

PUBLICIDADE:

Ao fim da temporada regular, os quatro melhores classificados de cada categoria se enfrentam no “mata-mata” valendo o título da divisão e o prêmio de US$ 1 milhão (aproximadamente R$ 4,89 milhões na cotação atual).

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano