AO VIVO

Assista à coletiva pós-UFC 276 com Adesanya, Poatan e mais

Dustin Poirier muda de ideia e abre portas para duelo contra desafeto Colby Covington

Ex-colega de equipe e atual desafeto do 'Chaos', o 'Diamante' revelou que recebeu uma proposta para enfrentar o rival em julho

D. Poirier abriu portas para duelo contra C. Covington (Foto: Montagem/SUPER LUTAS)

Jorge Masvidal pode ser o maior, mas não foi o único desafeto deixado por Colby Covington em sua saída da American Top Team. Ex-campeão interino dos leves (até 70,3 kg), Dustin Poirier já falou diversas vezes o que pensa sobre o ex-companheiro de equipe, inclusive negando qualquer possibilidade de enfrentá-lo no octógono. A falta de opções, no entanto, pode ter mudado a ideia do “Diamante”.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Poirier alegava que jamais enfrentaria Covington pois não gostaria que o rival ganhasse dinheiro o enfrentando. Durante participação no podcast “MMA Hour”, do site norte-americano “MMA Fighting”, no entanto, o “Diamante” revelou que mudou de ideia e abriu as portas para um possível confronto em julho.

“Eu não odeio ninguém, mas se existe uma linha logo antes do ódio, Colby está logo ali. Eu realmente desgosto do cara e venho dizendo que não quero que ele ganhe um dólar sequer lutando contra mim, mas eles me ofereceram a luta na semana passada. Era esperar até o final do ano e lutar pelo posto de desafiante número um nos leves ou lutar em julho, e esse foi o nome que me ofereceram. Então que se f***”, revelou.

PUBLICIDADE:

Além da clara inimizade envolvida, um encontro entre Dustin Poirier e Colby Covington representaria também um duelo entre dois lutadores que treinavam juntos e se conhecem muito bem.

“Eu estou irritado comigo mesmo por dizer que aceito a luta. Não que eu me preocupe com esse cara e suas habilidades, mas eu não quero que o filho da p*** prospere porque eu disse sim para uma luta contra ele (…) Pelo menos, se acontecer, é uma luta em que eu não vou sofrer nenhum dano. Ele é tudo que eu não gosto nas artes marciais mistas. Ele é um personagem de desenho. Tudo que ele faz é por um clique, uma visualização, nada é autêntico. Ele é bom no wrestling, é duro, mas é uma farsa. Ele sabe o que acontecia na academia. Não vou falar o que acontecia, mas ele sabe. Ele sabe que me derrubou e me dominou por alguns rounds, mas ele também sabe o que aconteceu com ele algumas vezes. Não quero que minha família passe por isso, mas quero lutar. Me dê uma luta”, finalizou Poirier.

PUBLICIDADE:

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276