Weidman revela incômodo com gritos de ‘Uh, vai morrer’ da torcida brasileira

Campeão dos médios diz que ainda escuta os 'gritos de guerra' dos fãs de Anderson durante o primeiro embate entre eles

C. Weidman (foto) comenta gritos de 'Uh, vai morrer' da torcida. Foto: Reprodução/Youtube

C. Weidman (foto) comenta gritos de ‘Uh, vai morrer’ da torcida. Foto: Reprodução/Youtube

Um dos gritos mais famosos da torcida brasileira, o já notório “Uh, vai morrer!”,  ainda atormenta o campeão dos médios Chris Weidman até hoje. Durante entrevista coletiva para promoção do UFC 168 em São Paulo, nesta segunda-feira (30), Weidman falou sobre o assunto ao ser perguntado se achava que havia sido desrespeitado, conforme citado por Anderson Silva.

“Uh, vai morrer! Uh, vai morrer! É só o que ouço”, disse o campeão, arrancando gargalhadas dos presentes ao hotel em que a entrevista foi realizada. Posteriormente, voltando ao tema em outra resposta, Chris Weidman afirmou que ficou bastante irritado por causa dos gritos logo após nocautear o Spider, mas que a alegria da conquista do cinturão substituiu veio à tona e substituiu este sentimento

Chris Weidman enfrenta Anderson Silva novamente no dia 28 de dezembro, na luta principal do UFC 168. O combate, válido pelo cinturão dos pesos médios, acontece no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas (EUA). No evento co-principal da noite, as treinadoras do TUF 18 Miesha Tate e Ronda Rousey se enfrentam pelo título da divisão peso galo feminina.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments