Aljamain Sterling defende ‘interrupção perfeita’ de Herb Dean em vitória de Volkov sobre Jairzinho

O campeão peso galo do Ultimate foi na contramão daqueles que criticaram o árbitro pela intervenção na luta principal do UFC Las Vegas 56

A. Volkov derrotou J. Rozenstruik no UFC Las Vegas 56 (Foto: Twitter/UFC)

Herb Dean foi alvo de muitas críticas após a interrupção que resultou na vitória por nocaute técnico de Alexander Volkov sobre Jairzinho Rozenstruik na luta principal do UFC Las Vegas 56, realizado no último sábado (4). Enquantos muitos acreditam que o árbitro interrompeu cedo demais, há quem julgue a decisão tomada por ele como “perfeita”.

PUBLICIDADE:

Campeão peso galo (até 61,2 kg) do UFC, Aljamain Sterling, em seu canal oficial no Youtube, saiu em defesa de Herb Dean e elogiou a interrupção protagonizada pelo árbitro central no evento do último sábado.

“A luta foi divertida enquanto durou. Rozenstruik teve seus momentos, tentou ir atrás do golpe fatal, mas foi pego com uma mão direita e depois com um uppercut brutal contra a grade. Assistindo, a impressão foi de que ele perdeu as pernas duas vezes e, quando você faz isso, mesmo que continue em pé, a luta acaba porque há uma desconexão entre o cérebro e o corpo e você não consegue responder. Rozenstruik se recuperou realmente muito rápido, mas quando você volta e assiste à interrupção, eu não acho que tenha sido ruim. Acho que só iria ficar pior, porque Volkov, naquela fração de segundo em que Jairzinho se recuperou e o árbitro interrompeu, ia continuar soltando mais golpes e causaria uma interrupção ainda pior do que foi”, opinou Sterling.

PUBLICIDADE:

Aljamain Sterling elogiou a capacidade de recuperação de Jairzinho Rozenstruik, mas opinou que, caso continuasse na luta, o peso pesado surinamês poderia ter sofrido danos mais graves e até ficar afastado das competições por mais tempo.

“Bom para o Jairzinho que ele foi capaz de se recuperar rápido. Isso mostra que ele está em boa forma, mas acho que existe uma linha muito tênue entre o árbitro deixar você viver para lutar outro dia e deixar você ser punido ao ponto em que você provavelmente não vai poder lutar tão cedo, porque os golpes e o dano que você recebeu vão ser muito piores quando acumulados. Então acredito que o árbitro fez uma boa escolha, pulou no meio quando viu que ele perdeu a perna duas vezes (…) acho que foi uma interrupção perfeita”, finalizou.

Podcast #69: Alex Poatan brilha e Adesanya sai vaiado no UFC 276