Rival de Jake Paul é impedido de entrar nos Estados Unidos por suposta ligação com traficante; entenda

Tommy Fury, junto com sua equipe, teve a sua entrada negada no país por uma suposta ligação com o criminoso irlandês Daniel Kinahan

T. Fury comemora uma de suas vitórias como profissional (Foto: Instagram)

Próximo adversário do astro Jake Paul, o britânico Tommy Fury foi impedido de entrar nos Estados Unidos, país onde será realizado o combate. De acordo com o site ‘TMZ’, o irmão do campeão mundial dos pesados teve a sua entrada na América proibida, por uma suposta ligação com o criminoso irlandês Daniel Kinahan, que é procurado pelo governo local por uma série de crimes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

De acordo com a publicação, a proibição de Tommy aconteceu em virtude de ligações do britânico com o criminoso irlandês Daniel Kinahan, que é procurado pelo governo norte-americano por ter cometido uma série de crimes, entre eles, tráfico de cocaína. Recentemente, o seu irmão Tyson teve a sua entrada nos Estados Unidos pelo mesmo motivo.

“Eu queria vir aqui e esclarecer tudo antes que qualquer pessoa tente. Eu e meu time chegamos nesta manhã ao Heathrow Airport prontos para a coletiva de imprensa, prontos para voar, e assim que eu entrei no aeroporto, eu fui puxado para um lado e foi dito pelo oficial da Segurança Nacional que estava lá que o meu ESTA (sistema eletrônico para autorização de viagem) tinha sido negado e eu não estava apto a viajar para os Estados Unidos por uma razão que eu aparentemente sei”, disse Tommy em seu Instagram.

PUBLICIDADE:

O britânico alegou inocência de qualquer acusação e lamentou o fato de precisar interromper os seus treinamentos para ir até a embaixada resolver esse imbróglio.

“Eu posso ficar em pé aqui e dizer que não fiz absolutamente nada errado, e eu não tenho ideia do porquê eu não posso viajar para os Estados Unidos. Eu tenho treinado para a luta e, como eu disse, isso é tudo que eu tenho feito. Eu não tenho ideia do porquê eles não me deixaram viajar hoje, nem ninguém do meu time ou meus advogados. Então, agora eu tenho que ir para embaixadas e todo esse tipo de coisa para tentar resolver isso. E eu estou no meio dos treinamentos. Eu não sei por que isso aconteceu hoje. É um grande choque para mim e para todo o meu time. Obviamente, é um problema que precisa ser resolvido. Esses problemas com o governo são muito maiores do que a luta neste momento, e eu apenas estou tentando resolvê-los”, finalizou o britânico.

Ainda invicto no boxe profissional, com oito vitórias seguidas, Fury terá o maior desafio de sua curta carreira no próximo dia 08 de agosto, diante do astro em ascensão Jake Paul. Caso os problemas de Tommy com o governo norte-americano sejam resolvidos, o aguardado embate será realizado na T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA).

PUBLICIDADE:

Podcast #73: MAIOR DE TODAS? Amanda Nunes volta a reinar no UFC