Kennedy culpa treinador de St. Pierre por atuações conservadoras do canadense

Lutador da categoria dos médios do UFC afirma que foi Zahabi, e não Greg Jackson, que deixou o campeão com pouca agressividade

Firas Zahabi carrega GSP após luta contra Hendricks. Foto: Donald Miralle/Zuffa LLC

Firas Zahabi carrega GSP após luta contra Hendricks. Foto: Donald Miralle/Zuffa LLC

O peso médio do UFC Tim Kennedy criticou o técnico principal de Georges St. Pierre, Firas Zahabi, por fazer com que seus lutadores atuem de maneira excessivamente burocrática em seus últimos combates.

O atual campeão dos meio-médios não vence uma luta sem ser através da decisão dos juízes desde janeiro de 2009, contra BJ Penn. Outro atleta de Zahabi, Rory MacDonald também vem sendo acusado de não ser agressivo o bastante, especialmente após suas atuações contra Jake Ellenberger e Robbie Lawler.

Em entrevista ao site norte-americano MMA Mania, Kennedy comparou Zahabi com o ex-treinador do canadense, Greg Jackson (atual técnico de Kennedy), que também era criticado por fazer com que St. Pierre perdesse a agressividade. “Se você olhar nas últimas dez lutas, os lutadores que ganharam o prêmio de finalização da noite, nocaute da noite ou luta da noite, os bônus são quase exclusivos dos lutadores de Jackson”, apontou. “Em meu último treinamento, éramos eu, Rustam [Khabilov], Adlan [Amagov] e Donald Cerrone. Todos nós lutamos em um espaço de três semanas e todos nós tivemos algum prêmio.”

“Aí você olha para Firas e Rory MacDonald. Eu lembro quando MacDonald enfrentou Nate Diaz e foi uma luta extremamente agarrada com ótimos golpes. O rapaz era assustador. Agora, passaram-se dois anos daquela luta e ele virou um rapaz soltando jabs sem nem mesmo fazer isso com muito volume. É horrível, muito entediante”, opinou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments