Após acerto com One FC, Askren diz que não foi para o UFC por birra de Dana White

Ex-campeão dos meio-médios afirmou que rivalidade entre Dana e o CEO do Bellator Bjorn Rebney impediu que ele fosse para o Ultimate

B. Askren posa ao lado do cinturão dos meio-médios do Bellator. Foto: Divulgação/Bellator

B. Askren posa ao lado do cinturão dos meio-médios do Bellator. Foto: Divulgação/Bellator

Desde que saiu do Bellator, há cerca de um mês, Ben Askren foi fortemente ligado a uma transferência para o UFC. O acerto, no entanto, jamais saiu do campo das especulações e o ex-campeão dos meio-médios se transferiu para o One FC, principal evento asiático de MMA. Logo após anunciar seu futuro, em entrevista ao site “MMA Fighting”, Askren comentou as negociações mal-sucedidas com o Ultimate e afirmou que só não foi para o maior evento de MMA do planeta devido a implicância de Dana White com o Bellator.

“A reunião (com o UFC) foi muito boa, eles foram todos educados. Honestamente, quando deixei os escritórios pensei que iríamos chegar a um acordo. Parecia que ia acontecer. Mais tarde, entretanto, naquela noite eles me chamaram de volta e disseram que não estavam interessados. Foi um conjunto estranho de circunstâncias. Depois de ir para a reunião, ficou muito claro para mim que não era sobre mim, mas sobre a briga de Dana (White) com o Bellator e o Bjorn (Rebney, presidente da organização) e tudo o que está acontecendo lá. Quando você olha para o principal argumento de que não sou bom o suficiente, isso é birra. Acho que não há um site no mundo que não me tenha no top-10. Eles tem 84 caras no plantel e, francamente, eu poderia bater metade desses caras com um braço amarrado nas minhas costas e com os olhos vendados. Alguns desses caras são realmente muito ruins. Por isso, acho que é tudo sobre a briga com o Bellator”, disparou o norte-americano.

Posteriormente, Askren ainda isentou Lorenzo Fertitta, um dos sócios do UFC, de responsabilidade no fracasso em sua contratação. Na opinião do lutador, mesmo sendo responsável pela parte financeira da organização, e teoricamente sendo o homem-forte no seu comando, a vontade de Fertitta ficou em segundo plano diante da rixa de Dana White. “Acho que Lorenzo não deixou seu ego se envolver com isso, ele é um pouco mais maduro e não tem essa briga com o Bellator tanto quanto Dana. Acho que Lorenzo ficou do meu lado e me queria na organização. Uma das coisas que respeito no UFC é que, quando os Fertitta compraram o negócio, eles não eram a melhor organização de MMA do planeta. Possivelmente era o PRIDE. Mas o principal objetivo era fazer com que os melhores atletas lutassem para ver quem é o melhor. E quando você vê que Dana é tão  imaturo a ponto de deixar uma amarga rivalidade entre ele e o Bellator/ Bjorn ficar no caminho do ponto principal do negócio, que é colocar as melhores pessoas no mundo no octógono para deixá-los lutar até o fim, isso é loucura”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
André Luis Diniz Ferreira
André Luis Diniz Ferreira
6 anos atrás

Não tenho tanta certeza que esse seja o real motivo, pode até ser parte, mas não é só isso. Bem Askren é um dos melhores da luta olímpica do mundo, e seu ground and pound tem melhorado cada vez mais como ele mostrou contra amoussou e koreshkov que saíram bastante castigados., mas isso não exime ele de também protagonizar alguns dos duelos mais entediantes do MMA, lembrando algumas lutas dos primeiros nomes da luta olímpica do UFC como Dan serven, que era ótimo na luta olímpica, mas sempre que amarrava a luta saia vaiado. Ele pode bater vários atletas do… Read more »