Giovanni Diniz defende cinturão dos leves e Gogó conquista título entre os meio-pesados no WOCS 32

Na despedida do evento em 2013, bons combates marcaram a edição realizada no ginásio da Hebraica, no Rio de Janeiro

Giovanni DinizEm plena sexta-feira 13, o WOCS fechou o ano de 2013 em grande estilo. A edição de número 32 do show, realizada no ginásio do Hebraica, no Rio de Janeiro, coroou  Giovanni Diniz, que manteve seu título nos leves (até 70kg), e Arthur Gogó, novo campeão dos meio-pesados (até 93kg).

Diniz mantém cinturão em ‘luta da noite’ 

No duelo válido pelo título dos leves, Giovanni Diniz e Lucas Bob Esponja protagonizaram o melhor duelo da noite, marcado por reviravoltas e muita disposição de ambos atletas. Diniz, dono do cinturão, começou melhor, imprimindo seu boxe e encurralando o oponente. E, ciente das dificuldades, Bob Esponja tratou de levar a luta para o chão e por pouco não se deu bem, ao encaixar um mata-leão no segundo assalto. No entanto, na base da raça, o atleta da Nova União escapou e levou a decisão para o terceiro round.

Treinador de boxe de José Aldo, dessa vez Giovanni escutou os conselhos do seu pupilo, que acompanhava o duelo da primeira fila. O campeão dos penas do UFC, bem ao seu estilo explosivo, orientava: “Coração, coloca o coração que você leva a luta”. E, atendendo ao pedido de seu companheiro, Diniz entrou na parcial convicto da vitória e foi melhor no decisivo round, tendo o braço erguido após decisão unânime dos juízes laterais.

“Agradeço a todos pela força que recebi das arquibancadas. Estou bastante feliz por manter meu título após uma luta tão dura como essa”, comemorou o campeão.

Gogó realiza sonho e fatura título dos meio-pesados

Após se estranharem na pesagem, o encontro entre Arthur Gogó e Armando Sapinho, válido pelo cinturão dos meio-pesados, era cercado de muita expectativa. Seis anos mais novo que o adversário, Sapinho tomou logo a iniciativa. Porém, com sua experiência, Gogó não deixou barato e colocou em prática toda sua técnica.

Com um jiu-jitsu afiado, Gogó anulou as investidas do atleta da BTT e confirmou a vitória, e o título somente na terceira parcial, depois de conseguir somar pontos importantes para os juízes lhe darem o triunfo por decisão unânime.

“Antes eu não pude lutar com o Francimar Bodão (que entregou o cinturão após assinar com o UFC) pelo cinturão, mas agora consegui esse título e quem quiser tirá-lo de mim vai ter que se esforçar muito”, bradou.

Com apoio da torcida, Jabbá supera Baixinho 

O ginásio ferveu quando Alexandre Baixinho e Julian Jabbá subiram ao cage. Com torcidas empolgantes para ambos, a luta não podia ter sido de outra maneira senão emocionante. Baixinho, que já competiu no octógono do UFC, iniciou a luta explorando seus chutes baixos, mas sua estratégia logo foi decifrada por Jabbá, que tratou de impedir os ataques do adversário.

Especialista em luta livre e aluno de Marcio Cromado, na RFT, Julian usou todo seu arsenal de jogo de luta agarrada para levar a melhor no equilibrado duelo. O triunfo foi através de decisão dividida dos juízes laterais.

Confira abaixo os resultados completos do WOCS 

Card Principal

Giovanni Diniz (Nova União) venceu Lucas Bob Esponja (TFT) na decisão unânime dos juízes;

Arthur Gogó (Team Nogueira) venceu Armando Sapinho (BTT) na decisão unânime dos juízes;

Julian Jabba (RFT) venceu Alexandre Baixinho (Nobre Arte) na decisão dividida dos juízes;

Felipe Nilo (Team Nogueira) nocauteou Oseas Viana (TFT Montes Claros) no R2;

Paulo Gato Preto (TFT) venceu Denison Silva (PRVT) por nocaute técnico no R1;

Felipe Borges (RFT) venceu Bruno Baptista (RELMA) na decisão unânime dos juízes;

Jeferson Brother (TFT/Charlie Brown) finalizou Thiago Paulista (RFT) com uma guilhotina no R1;

Wanderson Psicopata (Pejor) venceu Mauro Pedra (DTM) na decisão unânime dos juízes;

Alex Cowboy (TFT/ATS) finalizou Welton Doidão (RELMA) com um mata-leão no R3;

Élton Batoré (TFT/Rocinha) finalizou Gabriel Cardoso (GFTeam) com uma americana no R3;

Leonardo Lindemberg (Oxi Gym) finalizou Paulo Roberto (RELMA) com um arm-lock no R1;

Lutas amadoras

Michael (RFT) venceu Gutemberg Baiano (Serpente Thai) na decisão unânime dos juízes;

Gustavo Jerry (Charlie Brown) finalizou David Lopes (Serpente Thai) com um arm-lock no R1;

Matheus (TFT/MOC) finalizou Vagner Luiz (Carlson Gracie/Baixinho Team) com um mata-leão no R1;

Adam Felipe (TFT) venceu Martin Silva (Carlson Gracie/Baixinho Team) na decisão unânime dos juízes;

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments