Técnico vê GSP ‘mais feliz do que nunca’, mas espera retorno ao MMA

Firas Zahabi revelou que problemas pessoais foram mesmo a principal causa do afastamento do canadense

Firas Zahabi carrega GSP após luta contra Hendricks. Foto: Donald Miralle/Zuffa LLC

Firas Zahabi carrega GSP após luta contra Hendricks. Foto: Donald Miralle/Zuffa LLC

Quando Georges St. Pierre anunciou, na última sexta-feira (13), que havia deixado o MMA por tempo indeterminado, muitos fãs e jornalistas especializados entenderam a mensagem como um adeus do ex-campeão dos meio-médios ao mundo das artes marciais mistas. Em entrevista ao site “MMA Fighting”, Firas Zahabi, técnico de GSP, confirmou que os momentos que antecederam o anúncio do canadense foram complicados e que a decisão foi motivada por questões pessoais, mas afirmou que espera que ele um dia retorne a lutar, ainda mais forte e centrado.

“Ele tem a motivação para lutar? Neste momento, não. Agora ele tem motivação para cuidar de seus problemas pessoais. Se ele não o fizer, vai acabar deprimido, sozinho. O cara tem que equilibrar sua vida. Sua vida é extrema e você não pode ser um ‘soldado’ para sempre. O cara tem lutado por muito tempo, faltando a muitos aniversários, muitos casamentos, muitas experiências de vida. Ele quer equilibrar sua vida fora. Se você tivesse que passar um dia com Georges, você ficaria exausto. Há tanta coisa acontecendo que é absurdo. É uma loucura”, disse Zahabi. “Ele vai voltar mais forte, eu espero. Ele é um sonho para treinadores e promotores de evento. Não vou pressioná-lo. Se ele voltar, vai ser uma decisão própria”, completou.

Zahabi, no entanto, revelou que St. Pierre vive um dos momentos mais felizes de sua vida após o anúncio do afastamento do octógono e que o canadense reencontrou a paz. “Georges agora está mais feliz do que nunca, mais do que jamais vi. Seu humor está melhor, ele está dormindo melhor, ele está ganhando peso. Massa magra, não gordura. O estresse estava fazendo com que ele ficasse mais fraco, infeliz, ele estava sofrendo. Ele não tinha paz. Ele tinha muito estresse em sua vida. Agora estamos fazendo jiu-jitsu e wrestling somente para se divertir”, concluiu o treinador.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments