Inspirada em Royce Gracie, Ronda quer deixar legado para o MMA feminino

Campeã também afirmou que quer se manter invicta até sua aposentadoria

R. Rousey (foto) não sabe o que é derrota desde que estreou no MMA. Foto: Josh Hedges/UFC

R. Rousey (foto) não sabe o que é derrota desde que estreou no MMA. Foto: Josh Hedges/UFC

A campeã da categoria peso galo feminina Ronda Rousey foi o nome mais importante para que as mulheres finalmente atuassem na maior organização de MMA do planeta. Sempre que possível, o presidente Dana White reforça o papel de Ronda neste grande passo para o evento e aponta a força da imagem da invicta lutadora. Mas Rousey quer ir além. Em teleconferência de imprensa para promoção do UFC 168, a primeira detentora de um cinturão feminino do Ultimate afirmou que se inspira em Royce Gracie e quer deixar um grande legado para as mulheres no esporte.

“Eu quero que as lutas femininas ainda aconteçam daqui a 20 anos, e quero apreciar isso do mesmo jeito que vejo Royce Gracie apreciando quando está sentado na primeira fila para ver as lutas no UFC. Eu realmente quero poder sentar e ter aquela expressão de satisfação, ter no rosto aquele sorriso que vejo no Royce quando ele está nos eventos”, disse Ronda. “Eu não quero deixar o esporte assim (desamparado). Já conquistei muito, e estou pensando além do presente, estou pensando em como eu quero deixar uma espécie de legado”, completou.

Rousey ainda afirmou que quer se aposentar sem nenhuma derrota e deixar o esporte nas mãos de pessoas, as quais considera, capazes. “Sinto que ainda tenho esse peso nas costas. Quando eu não sentir mais essa responsabilidade, eu começarei a pensar em me afastar. Eu vou me aposentar invicta. Nenhuma dessas garotas tem o direito de me vencer em nenhuma circunstância, e eu não vou permitir que de vençam. Eu vou lutar até sentir que já fiz tudo, e quando isso acontecer, vou me afastar e deixar o esporte nas mãos de pessoas muito capazes”, concluiu.

No dia 28 de dezembro, Ronda põe sua invencibilidade em jogo contra sua maior rival, Miesha Tate. O confronto válido pelo cinturão da categoria peso galo feminina, que também marca o duelo das treinadoras do TUF 18, é a luta co-principal do UFC 168, que acontece em Las Vegas (EUA). No evento principal da noite, o brasileiro Anderson Silva tem a revanche mais importante de sua carreira, contra o norte-americano, e atual campeão dos pesos médios, Chris Weidman.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments