Sem vencer no UFC desde 2018, Raphael Assunção reconhece importância do duelo contra Victor Henry

Antigo destaque do peso galo, o lutador pernambucano admite que precisa vencer sua luta no UFC Las Vegas 62, que acontece no próximo sábado (15)

R. Assunção posa para foto antes do UFC Las Vegas 62 (Foto: Instagram/@ufc)

Às vésperas do UFC Las Vegas 62, o peso galo (até 61,2kg) Raphael Assunção reconhece a necessidade de uma vitória contra o norte-americano Victor Henry. Sem vencer no octógono mais famoso do mundo desde 2018, o lutador pernambucano disse que enxerga uma luta difícil, contou sobre as mudanças feitas em seu treinamento e mostrou confiança em encerrar o duelo com o braço erguido pelo árbitro no próximo sábado (15).

Leia mais: Aquecimento UFC Las Vegas 62: Reveja o nocaute de Raphael Assunção sobre Matthew Lopez

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Primeiramente, mudar essa sequência, e algumas coisas no treino. Estar mais aclimatizado na cidade, até estando perto de onde vou lutar, porque das últimas vezes não conhecia muito o Apex. E é bem mental. Venho trabalhando isso, é o propósito de tudo, até fazer o camp fora dessa vez. Desde a primeira derrota, como ela aconteceu, claro que foi uma derrota física, mas o porquê. Senti que foi mental. Às vezes são decisões erradas, do que quer que seja, camps errados, o momento, às vezes o lugar físico de treino. Hoje eu faço trabalho mental. Visualizo bastante a vitória. Não uma coisa extrema, mas visualizo um fim legal”, disse Raphael.

O peso galo também avaliou o seu adversário do UFC Las Vegas 62 e reforçou que a sua preparação foi como se fosse ‘para uma luta de título’.

PUBLICIDADE:

“Ele é um bom oponente, veterano, com a idade mais parecida com a minha. É um cara duro, mas treinei como se fosse uma luta de título. De título não, porque seriam cinco rounds, um pouco diferente, mas treinei como se fosse a luta mais importante da minha carreira. Tem o tudo ou nada. E tentando tirar a pressão também, porque já volta para o lado psicológico. Não tenho muito o que provar mais, só para mim mesmo”, finalizou o pernambucano.

O momento atual não lembra, nem de longe, quando Raphael era um dos destaques do peso galo e constantemente especulado como possível desafiante ao cinturão. O lutador pernambucano vem de uma triste sequência de quatro derrotas consecutivas e não vence um desafio desde julho de 2018. O atleta tupiniquim possui um cartel no esporte de 27 triunfos e nove reveses como profissional.

PUBLICIDADE:

Leia Mais sobre: , ,


Confira todos os resultados do UFC Las Vegas 92 Resultados do UFC St. Louis Resultados do UFC 301 Resultados do UFC Las Vegas 91 Resultados do UFC 300