Barão se vê superior a Dillashaw: ‘Se me derrubar, tem grande risco de ser finalizado’

Brasileiro analisa jogo de seu oponente e diz que decisão sobre eventual subida de peso cabe a seus treinadores

Barão, durante hangout com os fãs. Foto: Reprodução/Google+

Barão, durante hangout com os fãs. Foto: Reprodução/Google+

Esta cobertura é patrocinada por: Esta cobertura é patrocinada por EVERLAST

Renan Barão já sabe qual é o caminho para a vitória em seu próximo combate, quando defenderá o cinturão dos galos do UFC contra TJ Dillashaw neste sábado (24), na luta principal do UFC 173 em Las Vegas (Estados Unidos).

O brasileiro, que faz sua segunda defesa do cinturão linear da categoria, acredita que tanto em pé quanto no chão possui as melhores condições para definir o combate. Barão admitiu que Dillashaw é forte no jogo de quedas, mas que, tirando isso, se vê bem superior em relação ao rival.

“O TJ é um cara duro, vem do wrestling, mas está melhorando bastante a parte em pé. Acho que o forte dele é o wrestling e agora ele está querendo trocar em pé. Acho que sou bem superior a ele na parte em pé”, avaliou Barão, durante Hangout com os fãs promovido pelo UFC na rede social Google +. “[O ponto fraco dele] É em pé ou no chão. Acho que tenho um chão bem superior ao dele e que, se ele tentar me derrubar, corre um grande risco de ser finalizado.”

Justamente pelas características de Dillashaw, Barão deu atenção especial ao seu jogo de quedas. “Venho fazendo o que eu sempre fiz nas outras lutas. Dei uma ênfase maior na parte do wrestling, na defesa de quedas, e em pé, para qualquer momento poder surpreender”, contou.

Barão contou como está seu processo de perda de peso antes da pesagem, que acontecerá no início da noite de sexta-feira (23). “A perda de peso é um pouco sofrida. A gente fica desidratado, não se alimenta bem. É um pouco ralado, mas estou me sentindo muito melhor do que das outras vezes. Estou bem tranquilo e, se Deus quiser, vou bater o limite da categoria e vai dar tudo certo”, declarou.

Apesar de admitir que sofre para bater o peso, Barão não faz planos de subir de categoria de forma imediata. “Na realidade, não sou eu quem decido isso, mas sim o Jair Lourenço e o André Pederneiras [seus treinadores]. O que for melhor para a equipe é o que vai acontecer. Se eu tiver que ficar [nos galos], tenho muita lenha para queimar nessa categoria. Mas, se um dia tiver que subir, vai ser o melhor que vai acontecer”, afirmou.

Barão e Dillashaw fazem a luta principal do UFC 173, que também tem como destaque o encontro entre os meio-pesados Dan Henderson e Daniel Cormier, além do combate entre os meio-médios Jake Ellenberger e Robbie Lawler.

Confira o vídeo:

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments