Pezão comemora primeira luta em casa: ‘Pela primeira vez estou me sentindo leve’

Lutador brasileiro se vê a duas lutas de nova disputa de cinturão e analisa Overeem: ‘Está colhendo o que plantou’

Pezão (foto) participou de bate-papo com os fãs nesta terça-feira. Foto: Reprodução/YouTube

Pezão (foto) participou de bate-papo com os fãs nesta terça-feira. Foto: Reprodução/YouTube

Atleta profissional de MMA desde 2005, Antônio Pezão está a poucos dias de fazer sua primeira luta em seu país natal. O lutador brasileiro fará contra Andrei Arlovski o combate principal do UFC Fight Night 51, em Brasília (DF), e comemorou o fato de ter, enfim, a torcida a seu favor.

Justamente por isso, Pezão disse que se sente “leve” pela primeira vez em sua carreira na semana anterior a um combate. “[A expectativa] Está maravilhosa. É a primeira vez que estou lutando profissionalmente no Brasil, na cidade onde eu nasci. Tenho Brasília no sangue e no coração, então, para mim, está sendo emocionante. Até mesmo pelo fato de a torcida estar ao meu lado. Sempre lutei em terrenos hostis, contra a torcida, e pela primeira vez vou lutar com a torcida do meu lado. Muita gente me pergunta sobre pressão – não existe pressão nenhuma, pelo contrário. Pressão é quando a gente luta com o estádio vaiando. Pela primeira vez estou me sentindo leve, me sentindo bem, para dar um grande espetáculo e recompensar essa torcida”, disse o lutador, em bate-papo realizado com fãs nesta terça-feira (9).

Pezão, que lutou pelo cinturão dos pesados em maio de 2013, sendo derrotado por Cain Velasquez, acredita que está a duas lutas de uma nova chance. “Hoje, eu sou o número quatro do ranking. Creio que, passando por essa luta com vitória, vou permanecer nessa posição, mas creio que, em seguida, o UFC deve me dar outra luta com um atleta duro. É uma categoria que não tem muitos atletas, em que, com duas, três lutas você já está apto a lutar pelo cinturão. Então, passando por essa e mais uma outra luta, eu já deva estar apto a lutar pelo cinturão”, opinou.

O brasileiro também analisou a recente derrota de seu desafeto Alistair Overeem para Ben Rothwell. Segundo Pezão, o resultado é consequência da postura apresentada pelo holandês nos últimos anos. “ O Overeem sempre foi de falar muito e treinar pouco. O lutador se faz dentro do octógono, com resultados, e não falando, dando entrevistas maldosas. Eu devo ter iniciado isso aí. Ele viu o grandão na frente dele e deve ter lembrado alguma coisa. Ele não é mais o mesmo depois daquela luta. Mas é aquela coisa: ele está colhendo o que plantou no passado”, disse.

O UFC Fight Night 51 será realizado neste sábado (13), no ginásio Nilson Nelson.

Confira o vídeo do bate-papo com Pezão:

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments