Membro do Hall da Fama do UFC polemiza: ‘Espero que passem ebola para Obama’

Pat Miletich se mostrou revoltado com o governo norte-americano por ainda permitir voos da Libéria no país

Miletich (esq.) foi o primeiro campeão dos meio-médios do UFC. Foto: Divulgação/Zuffa LLC

Miletich (esq.) foi o primeiro campeão dos meio-médios do UFC. Foto: Divulgação/Zuffa LLC

Ex-campeão dos meio-médios do UFC e membro do Hall da Fama da organização norte-americana, Pat Miletich causou polêmica nesta semana com uma mensagem em sua conta no Twitter. Após a veiculação da notícia de que um paciente com suspeita de ebola havia sido internado em um hospital na capital dos Estados Unidos, Washington, o ex-lutador disse que torcia para que a doença chegasse até o contato do presidente do país, Barack Obama. “O ebola chegou a Washington e nós podemos apenas ficar na esperança de que algum estagiário da Casa Branca tenha contato [com a doença] para que possa colocá-la nas entranhas da besta”, escreveu Miletich.

O ex-atleta explicou que o motivo de sua revolta era o fato de o país ainda aceitar voos da Libéria, na África, considerado um dos grandes pontos de concentração da doença. “Meu argumento é que Washington ouça os cidadãos que pedem pelo fechamento das fronteiras. Sou 100% norte-americano, e qualquer presidente que se importa com seus cidadãos iria cancelar as viagens imediatamente. Eu não desejo isso a ninguém, mas me pergunto como Washington reagiria se algum político aparecesse com a doença. Tenho certeza que isso iria mudar”, justificou.

Apesar da revolta de Miletich, o paciente internado em Washington teve descartada a possibilidade de estar com ebola. Contudo, o país já registrou o primeiro caso confirmado da doença, em Dallas, no estado do Texas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments