Rival no UFC Uberlândia, Manuwa diz que era fã de Shogun: ‘É uma honra lutar com ele’

Nigeriano-britânico, no entanto, reconheceu que uma vez dentro do octógono eles terão como objetivo em comum a vitória

Manuwa (foto) vem de derrota para Gustafsson, a primeira de sua carreira. Foto: Josh Hedges/UFC

Manuwa (foto) vem de derrota para Gustafsson, a primeira de sua carreira. Foto: Josh Hedges/UFC

Na última década, Maurício Shogun foi um dos maiores nomes do extinto evento japonês PRIDE e colecionou fãs ao redor do planeta. Apesar de ser quase dois anos mais velho que o brasileiro, o nigeriano-britânico Jimi Manuwa só estreou no MMA em 2008 e foi, durante muito tempo, um destes admiradores. Agora, prestes a enfrentar Shogun no UFC Uberlândia, no dia 8 de novembro, Manuwa se diz honrado por poder dividir o octógono com o antigo ídolo.

“Ele era o meu lutador favorito em uma época. Antes mesmo de eu treinar pela primeira vez, eu estava assistindo ele lutar e ele era meu lutador favorito. Agora, é uma honra lutar com ele”, disse Manuwa, em entrevista ao site “MMA Junkie”, garantindo, no entanto, que a admiração não terá lugar quando a porta do octógono se fechar. “Nós estamos aqui para lutar. Ele está aqui para me bater e eu estou aqui para bater nele. Eu acho que o Shogun é um grande lutador. Ele é sempre perigoso, mesmo quando está apanhando. Depois de vencê-lo, só terei grandes lutas pela frente”, completou.

Aos 34 anos, Jimi Manuwa tem um cartel profissional de 14 vitórias e uma derrota – sofrida em sua última luta, contra Alexander Gustafsson. Já Maurício Shogun, de 32 anos, tem um retrospecto profissional de 22 vitórias e nove derrotas. Shogun também vem de revés, para Dan Henderson, no último mês de março. A dupla faz a luta principal do UFC Fight Night 56, que acontece no dia 8 de novembro, no Ginásio do Sabiazinho, em Uberlândia (MG).

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments