Weidman promete dominar completamente Belfort: ‘Ninguém vai me derrotar’

Campeão dos médios diz se preparar para o melhor Vitor e brinca sobre possível nova luta com Anderson: ‘Dinheiro fácil’

Weidman (foto) enfrentará Belfort em fevereiro. Foto: Divulgação/UFC

Weidman (foto) enfrentará Belfort em fevereiro. Foto: Divulgação/UFC

Chris Weidman esbanjou confiança ao comentar sua luta contra Vitor Belfort durante uma sessão de perguntas e respostas feita com fãs australianos em Sydney, nos preparativos para o UFC Fight Night 55.

O campeão dos médios do Ultimate, que enfrentará o veterano brasileiro no UFC 184, em fevereiro, afirmou que pretende dominar o oponente no combate, mas admitiu que sua preocupação também está nos exames antidoping aos quais Belfort se submeteu recentemente. “Ele fez um exame outro dia e eu realmente espero que ele passe. Esse é a primeira coisa que eu penso. A segunda coisa que eu penso: dia 28 de fevereiro, vou dominá-lo completamente”, contou Weidman, que, no entanto, disse estar se preparando para a melhor versão possível de Belfort.

“Eu estou esperando enfrentar um Vitor mais duro, um Vitor melhor. Não posso me dar ao luxo de pensar o contrário. Estou esperando um cara mais durável por ter menos massa muscular. Isso é ciência: quando você tem mais músculos, você vai produzir mais ácido lático e não vai conseguir se utilizar disso o tempo que quiser. Será uma grande luta e eu não quero desmerecê-lo”, analisou o norte-americano.

Perguntado por um fã sobre quem seria a principal ameaça ao seu cinturão, Weidman foi direto: “Com todo o respeito a toda a categoria, ninguém vai me derrotar neste peso. Com todo o respeito. Todos são talentosos, todos podem ser uma ameaça, mas ninguém vai me derrotar”, garantiu.

Weidman deixa em aberto nova luta com Anderson e brinca: ‘Dinheiro fácil’

Chris Weidman já derrotou Anderson Silva por duas oportunidades em 2013. Mesmo assim, o atual campeão não descartaria um novo confronto com o lutador brasileiro caso Spider vença Nick Diaz no início do ano que vem.

“Se as pessoas querem me ver contra Anderson Silva pela terceira vez, é isso o que vai acontecer”, contou. Perguntado por um torcedor se o novo combate seria um dinheiro fácil, ele brincou: “Sim, mais ou menos. Com todo o respeito”, riu.

Depois, ao analisar sua trajetória rumo ao cinturão, Weidman retomou o tom sério e mostrou admiração ao brasileiro. “Quando eu comecei no esporte, ele já era o campeão. É uma loucura, porque quando eu comecei, eu o admirava. Eu pensava ‘nossa, esse cara é bom’. Mas, assim que fiz meu primeiro treino, eu acreditava que eu poderia vencê-lo. E demorou alguns anos até que eu o vencesse. E depois eu o venci de novo. É maluco quando você tem uma meta – e a minha meta era ser o campeão vencendo Anderson Silva. Quando eu comecei no UFC, lutando em eventos menores e em cards preliminares, eu não treinava para bater meus oponentes. Eu treinava para derrotar Anderson Silva, porque ele é o melhor de todos os tempos, o rei peso por peso, essa coisa toda. Poder enfrentá-lo e vencê-lo é um grande feito, especialmente quando eu dizia isso e todo mundo achava que eu era um idiota”, contou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments