Lesionada, Bethe Pitbull conta que não pôde aceitar combate contra Miesha Tate

Apesar de garantir não se tratar de algo sério, brasileira afirma que ficará afastada de atividade até março

B. Pitbull (foto) tem três vitórias em três lutas no UFC. Foto: Reprodução/YouTube

B. Pitbull (foto) tem três vitórias em três lutas no UFC. Foto: Reprodução/YouTube

Os fãs de MMA podem ter estranhado o anúncio do combate entre Miesha Tate e Sara McMann para o UFC 183, em janeiro. Afinal, Tate havia pedido publicamente por uma luta contra Bethe Pitbull, sendo que a brasileira respondeu de imediato aceitando o desafio.

Porém, a explicação veio pouco depois: Bethe contou ao site norte-americano “MMA Fighting” que está lesionada e deverá ficar um tempo afastada de atividade, e, por isso, não pôde confirmar a luta contra a norte-americana.

“Me ofereceram a luta contra Miesha três vezes. A primeira data era em dezembro, depois em janeiro e fevereiro, mas não pude aceitar porque estou lesionada. Tentei convencer meu médico a me deixar lutar, mas ele disse que eu não posso voltar antes de março. Eu posso lutar com King Kong em março, mas nao posso lutar antes disso”, explicou a brasileira, que preferiu não detalhar a lesão, apesar de afirmar não se tratar de algo sério.

Pitbull, invicta no MMA com nove vitórias em nove lutas, garantiu que, assim que retornar à ativa, conquistará o título de sua categoria, hoje em mãos de Ronda Rousey. “Eu prometi aos meus fãs que eu traria o título ao Brasil. Eu vou nocautear qualquer uma das top 5 no primeiro round. Isso é uma promessa”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments