Nick Diaz diz que não pretende atacar perna fraturada de Anderson Silva

Norte-americano disse que já evitou capitalizar sobre lesões de adversários no passado, mas disse que agiria de forma diferente diante de um corte na região do olho

N. Diaz (foto) encara Spider em janeiro de 2015. Foto: Josh Hedges/UFC

N. Diaz (foto) encara Spider em janeiro de 2015. Foto: Josh Hedges/UFC

O brasileiro Anderson Silva passou todo o ano de 2014 se recuperando da grave fratura sofrida na perna esquerda na revanche contra Chris Weidman. Durante o período, Anderson comentou por diversas vezes a evolução da melhora na região e respondeu sobre sua preocupação do local lesionado tornar-se uma desvantagem durante o combate. Porém, se depender do seu adversário na volta ao octógono Nick Diaz, o Spider pode ficar tranquilo com relação a isso. Em entrevista, Diaz garantiu que não pretende explorar a perna fraturada pelo adversário há cerca de um ano.

Veja Também

Campeã do UFC, Ronda Rousey é citada em nova música do rapper Eminem
Rothwell rebate comentários de Overeem: ‘Ele deve ter algum dano no cérebro’
Após ter carro roubado, Mousasi desafia ladrão para luta no UFC Suécia

“Quando alguém te diz que um lutador está contundido e eles te falam pra ir atrás de uma contusão, isso realmente te deixa confuso e te induz ao erro. Seria triste perder uma luta por esta razão e você está tentando se concentrar em capitalizar na fraqueza de alguém quando essa pessoa vem de uma lesão ou algo do tipo, ao invés de fazer sua luta e não se preocupar com algo assim?”, comentou o polêmico norte-americano, em recente coletiva para promover o duelo contra Anderson.

Sem citar nomes, Diaz também relembrou uma luta em que deixou de atacar o joelho machucado de seu rival. “Eu lutei com um cara há muito tempo atrás e me falaram que o o joelho dele estava machucado e que era para eu atacar a região lesionada. E eu fiquei assim: ‘Sim, claro, eu não vou atacar o joelho desse cara'”, disse o californiano, que, no entanto, apontou uma ressalva a seu código de conduta. “Não é realista ficar buscando atacar uma lesão, a menos que seja um corte sofrido na mesma semana. Aí sim eu vou acertá-lo no olho, porque ele vai abrir novamente e você não lutaria com esse corte. Talvez em um corte você queira tirar vantagem, isso faz sentido”, completou.

Sob o compomisso de evitar atacar a perna fraturada do adversário, mas atento a eventuais cortes na região do olho para explorar, Nick Diaz enfrenta Anderson Silva no próximo dia 31 de janeiro, no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas (EUA). O duelo, que é a luta principal do UFC 183, marca a volta tanto do brasileiro quanto do norte-americano ao octógono. Enquanto o Spider se recuperava da lesão sofrida em dezembro de 2013, Diaz havia anunciado sua precoce aposentadoria em março do mesmo ano.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments