Gustafsson revela torcida por Jon Jones contra Cormier: ‘Quero lutar contra ele’

Sueco, que fez a "Luta do ano de 2013" contra o campeão no UFC 165, agora tem pela frente Anthony Johnson no dia 24/01

Gustafsson (foto) enfrentou Jones em setembro de 2013. Foto: Josh Hedges/UFC

Gustafsson (foto) enfrentou Jones em setembro de 2013. Foto: Josh Hedges/UFC

Para a imensa maioria dos lutadores de MMA profissionais, conquistar um cinturão do UFC, seja contra quem for e independentemente das circunstâncias, é a maior meta. Atual número um do ranking peso meio-pesado, o sueco Alexander Gustafsson não faz parte deste grupo. Após ser derrotado em na “Luta do ano de 2013” de forma bastante acirrada pelo campeão Jon Jones, Gustafsson revelou sua torcida pelo algoz na luta contra Daniel Cormier no próximo dia 3 de janeiro, mas só porque quer tomar o título do rival no futuro.

Veja Também

Anthony Pettis classifica fratura de Anderson Silva como ‘erro amador’
Presidente do Bellator expressa desejo em contratar Brock Lesnar
Lutador tenta imitar Anthony Pettis, mas passa vergonha no MMA amador. Assista!

“Eu, pessoalmente, quero que o Jon Jones vença, porque eu quero lutar contra ele. Se for para eu tomar o cinturão de alguém, seria do Jones, não do Daniel Cormier”, disse o sueco, em entrevista ao podcast “The MMA Hour”. Gustafsson, no entanto, elogiou Cormier e não descartou as chances do desafiante sair vitorioso. “Bem, eu considero o DC um grande atleta e uma ótima pessoa, então, seria ótimo também vê-lo vencer, porque isso bagunçaria um pouco as coisas. Ele é um ótimo lutador”, avaliou.

Aos 27 anos, Alexander Gustafsson tem um cartel profissional de 16 vitórias e duas derrotas. O sueco faria a revanche contra Jon Jones em setembro deste ano, mas acabou se machucando e foi substituído por Daniel Cormier na condição de desafiante. Agora, apenas três semanas após a luta entre Jones e Cormier no UFC 182, Gustafsson encara o norte-americano Anthony Johnson em casa na luta principal do UFC on FOX 14, que acontece na cidade de Estocolmo.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments