Dana promete mudanças no ranking do UFC: Queremos um grupo menor, de confiança e ético

Dirigente respondeu aos questionamentos sobre a listagem, agora que ela servirá como parâmetro para o pagamento dos atletas

D. White (foto) falou sobre o novo contrato com a Reebok e as mudanças no ranking. Foto: Josh Hedges/UFC

D. White (foto) falou sobre o novo contrato com a Reebok e as mudanças no ranking. Foto: Josh Hedges/UFC

Nesta terça-feira (02), o UFC anunciou um gigantesco contrato de exclusividade no fornecimento de material esportivo com a Reebok. Juntamente com o acordo, a organização revelou que os atletas, que não podem mais exibir patrocinadores pessoais no octógono ou em eventos oficiais, vão receber suas fatias do faturamento de forma proporcional ao lugar que ocupam no ranking oficial. A novidade pôs a legitimidade no processo de produção do atual ranqueamento em xeque e fez com que o presidente Dana White prometesse mudanças rapidamente.

Veja Também

UFC fecha exclusividade com marca de material esportivo e lutadores agora terão uniformes
Anthony Pettis classifica fratura de Anderson Silva como ‘erro amador’
UFC planeja evento para mais de 50 mil pessoas em estádio de futebol na Austrália

“Nós estamos de olho em um grupo menor de pessoas para estar envolvido nesses rankings, caras de confiança e éticos. Vamos trabalhar nisso. Eu sou a favor do que é justo pra todo mundo”, garantiu o dirigente, em entrevista ao site norte-americano “MMA Fighting”. Dana, no entanto, não revelou como será composto o novo eleitorado do ranking oficial. Atualmente, a listagem é construída a partir do cruzamento das relações pessoais de dezenas de jornalistas credenciados ao redor do planeta.

Além da questão do ranking, Dana também comentou o novo acordo com a Reebok e garantiu que o contrato vai melhorar a situação para os lutadores, além de envolvê-los ainda mais no processo. “Quando você olha o acordo e o repasse de todo o dinheiro aos atletas, e também o fato de os envolvermos nessa coisa toda, vê que hoje o lutador pode lutar neste sábado e daqui a dois meses e ter patrocinadores completamente diferentes. Mas com a Reebok, todas as vezes que eles pisarem no octógono eles serão pagos e vão ganhar 20% de todas as coisas que venderem com seu nome. Agora, eles estão investidores, é como se tivessem suas pequenas empresas. E, além disso, vai haver individualidades, diferenças de produtos para cada um. Estamos indo no caminho certo”, garantiu o dirigente.

O novo contrato entre UFC e Reebok entre em vigor em julho do ano que vem, na semana da “Internation Fight Week”, feira anual do esporte em Las Vegas promovida pelo Ultimate. A partir da data, todos os atletas se apresentarão nas lutas, pesagens e eventos da agenda oficial usando produtos licenciados da marca britânica. O acordo entre a maior organização de MMA do planeta e a fornecedora de material esportivo tem duração de seis anos e não teve seus valores divulgados.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments