Top 5: As melhores lutas de 2014

Três disputas de cinturão no UFC fazem parte dos combates mais emocionantes do ano

Aldo (foto) e demais atletas do UFC 179 enfrentam a balança nesta sexta-feira. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

J. Aldo (foto) saiu vencedor naquela que foi eleita a melhor luta do ano pelo SUPER LUTAS. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Veja Também

Top 5 SUPER LUTAS: as maiores surpresas de 2014
Top 5 SUPER LUTAS: as melhores finalizações de 2014

Praticamente realizando eventos semanais em 2014, o UFC proporcionou um grande número de lutas para os fãs durante o ano. Naturalmente, várias delas se destacaram e entraram para a história, e o SUPER LUTAS destaca os cinco combates mais marcantes da temporada.

Curiosamente, três delas valiam o cinturão do UFC, sendo que três tinham a participação de lutadores brasileiros. Como o número é baixo diante da grande quantidade de eventos, também listamos algumas outras que são dignas de menção.

Confira a lista de “Combates do Ano” do SUPER LUTAS:

1: José Aldo x Chad Mendes

Aldo (esq.) e Mendes (dir.) travaram guerra no UFC Rio 5. Foto: Divulgação/UFC

Aldo (esq.) e Mendes (dir.) travaram guerra no UFC Rio 5. Foto: Divulgação/UFC

Nossa primeira colocada da lista teve um significado especial para os torcedores brasileiros. José Aldo, único campeão brasileiro do UFC no momento (Fabrício Werdum ainda não havia conquistado cinturão interino dos pesados), defendia o cinturão diante de sua torcida, no Rio de Janeiro, contra um adversário que mostrava grande evolução desde o primeiro combate entre os dois, em 2012.

A luta foi marcada por diversos dramas, do primeiro até o último round. Ambos os lutadores aplicaram knockdowns, sendo que Aldo esteve perto de nocautear Mendes ao término do primeiro período. O norte-americano, no entanto, não se deixava intimidar, e incomodava o brasileiro com sua trocação afiada. Ao término do combate, Aldo manteve o cinturão na decisão dos juízes, mas o rosto severamente machucado era símbolo da guerra que levantou o público presente no ginásio do Maracanãzinho.

2: Johny Hendricks x Robbie Lawler 1

Lawler (esq.) e Hendricks (dir.) travaram intenso duelo no UFC 171. Foto: Divulgação/UFC

Lawler (esq.) e Hendricks (dir.) travaram intenso duelo no UFC 171. Foto: Divulgação/UFC

Depois de muito tempo a divisão dos meio-pesados iria conhecer um novo campeão, e Johny Hendricks e Robbie Lawler não queriam desperdiçar a chance de conquistar o título. O combate, realizado em março, no UFC 171, foi marcado pela grande agressividade e poder de absorção de ambos os atletas, que travaram uma disputa intensa de cinco rounds.

Em vários momentos do combate parecia questão de tempo para que um deles sucumbisse. No fim, Hendricks levou a melhor na decisão, mas o combate apertado já era indício de que os dois não tardariam a se encontrar novamente – o que aconteceu em dezembro, com resultado diferente.

3: Abel Trujillo x Jamie Varner

Trujillo nocauteou Varner em combate histórico no UFC 169. Foto: Divulgação/UFC

Trujillo nocauteou Varner em combate histórico no UFC 169. Foto: Divulgação/UFC

A terceira colocada da lista não é uma luta envolvendo grandes nomes da atualidade, já que Varner, ex-campeão do WEC, não vivia a melhor de suas fases. Porém, a guerra travada pelos pesos leves, que abriu o card principal do UFC 169, foi digna de marcar presença na lista de melhores momentos da história recente do MMA.

OS dois atletas mostraram agressividade rara, levando à loucura a torcida presente no ginásio em Nova Jersey (EUA). No segundo round, parecia que Trujillo estava prestes a ser nocauteado, já que havia recebido duros golpes de Varner. No entanto, “Killa” tirou da cartola um cruzado no momento perfeito, atingindo o queixo de Varner e mandando o rival à lona, de cara ao chão. O combate recebeu o prêmio de “Luta da Noite” e “Nocaute da Noite”, e certamente encheu os olhos dos fãs de MMA mundo afora.

4: Chris Weidman x Lyoto Machida

Weidman (dir.) bateu Lyoto (esq.) no UFC 175. Foto: Divulgação/UFC

Weidman (dir.) bateu Lyoto (esq.) no UFC 175. Foto: Divulgação/UFC

A segunda defesa de cinturão de Chris Weidman surpreendeu muita gente. No UFC 175, em julho, o norte-americano enfrentaria Lyoto Machida, e o que se esperava era uma luta acirrada, de muito estudo. Para a alegria dos fãs, o combate foi além disso.

Weidman conseguiu manter bom controle da luta no início, mas Lyoto reagiu nos rounds finais e deu um sufoco no campeão. Contudo, o norte-americano venceu na decisão, em um combate que mostrou que ambos os lutadores, além de estrategistas, também têm sede de nocaute.

5: Júnior Cigano x Stipe Miocic

Cigano (esq.) golpeia Miocic (dir.) na luta principal do UFC on FOX 13. Foto: Josh Hedges/Getty Images

Cigano (esq.) golpeia Miocic (dir.) na luta principal do UFC on FOX 13. Foto: Josh Hedges/Getty Images

O retorno de Cigano ao UFC após mais de um ano afastado proporcionou um dos grandes combates da reta final de 2014. Com seu boxe afiado e movimentação intensa, Miocic deu uma grande dor de cabeça a Cigano, inclusive dominando parte das ações.

Porém, Cigano respondeu à altura, virando a luta a seu favor com um knockdown no terceiro round. Apesar da vitória do brasileiro, a luta foi um dos raros casos em que o perdedor também saiu em alta, já que Miocic provou de ver ser um atleta de elite da divisão dos pesados.

MENÇÕES HONROSAS:

E. Silva (esq.) acabou levando a pior na trocação contra M. Brown (dir.). Foto: Josh Hedges/UFC

E. Silva (esq.) acabou levando a pior na trocação contra M. Brown (dir.). Foto: Josh Hedges/UFC

Matt Brown x Erick Silva: O brasileiro esteve perto de nocautear no primeiro round, mas o “Imortal” virou o jogo e aplicou um duro castigo, vencendo por nocaute técnico.

Pat Curran x Daniel Straus: Luta dramática pelo cinturão do Bellator, com Curran conquistando a virada nos segundos finais com uma finalização.

Yoel Romero x Tim Kennedy: Outro combate com virada impressionante. Kennedy quase nocauteou no round 2, mas, após a famosa “polêmica do banquinho”, Romero ressurgiu das cinzas e derrubou o norte-americano no terceiro round.

Cat Zingano x Amanda Nunes: A brasileira aplicou um castigo intenso na rival, mas Zingano mostrou raça ao resistir aos golpes e virar o jogo com um nocaute técnico no terceiro round.

Tarec Saffiedine x Hyun Gyu Lim: Na primeira visita do UFC a Cingapura, o ex-campeão do Strikeforce estreou no octógono com uma dura batalha. O sul-coreano Lim não deu sossego a Saffiedine, sendo que o combate, que se estendeu à decisão dos juízes, teve bons momentos para ambos os atletas. No fim, vitória do belga no primeiro evento de 2014.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments