Velasquez evita desculpas para derrota e parabeniza Werdum: ‘Foi melhor’

Ex-campeão ainda disse que estava preparado para enfrentar o brasileiro no chão, mas que cometeu um erro antes de ser finalizado

Velasquez exibe rosto machucado durante a coletiva do UFC 188. Foto: Reprodução

Velasquez exibe rosto machucado durante a coletiva do UFC 188. Foto: Reprodução

Quando Fabrício Werdum, mais uma vez, chocou o mundo do MMA e finalizou o campeão Cain Velasquez no terceiro round da luta principal do UFC 188, neste sábado (13), o que não faltaram foram justificativas para o ocorrido: como o longo tempo de inatividade do norte-americano, que não lutava desde outubro de 2013, ou mesmo a altitude de mais de 2 mil metros da Cidade do México, que poderia ter prejudicado seu condicionamento físico. Porém, o próprio Cain tratou de afastar as hipóteses durante a coletiva de imprensa após o evento e parabenizou Werdum por sua conquista.

Veja Também

Werdum finaliza Velasquez, cala torcida mexicana e conquista terceiro cinturão para o Brasil no UFC
Vídeo: Assista aos melhores momentos da vitória de Fabrício Werdum no UFC 188
Além do cinturão definitivo, Werdum fatura bônus de R$ 156 mil no UFC 188
Após nova zebra histórica, Werdum admite: ‘Quando sou azarão, fico mais motivado’

“Eu acho que deveria ter ficado aqui (no México) por mais tempo, para me habituar. Mas nem isso ou mesmo meus 20 meses de inatividade tiveram qualquer impacto esta noite. Nada estava errado comigo. O Fabrício (Werdum) foi melhor nesta noite. É isso”, disse o, agora, duas vezes ex-campeão da categoria até 120 kg.

Cain também analisou o momento crucial de sua derrota, quando tentou uma queda e acabou finalizado por Werdum, e garantiu que estava preparado para lutar no chão contra o brasileiro, mas que comentou um erro naquela tentativa. “Eu estava pronto para lutar no chão. Ele pegou meu pescoço, eu fiquei com a minha cabeça do lado de fora. Foi minha culpa”, analisou Velasquez, que também comparou a tristeza de perder o cinturão com a primeira vez que passou por essa experiência, em 2011, quando foi nocauteado por Junior Cigano na primeira edição do UFC on FOX.

Aos 32 anos, Cain Velasquez agora tem um cartel profissional de 13 vitórias e duas derrotas. O revés diante de Werdum interrompeu uma série invicta de quatro lutas de Velasquez, todas sobre atletas brasileiros.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments