Desafiado por Rampage, Shogun responde: ‘Luto a hora que ele quiser’

Ex-campeão dos pesos meio-pesados ainda comentou duelo contra Minotouro no UFC 190 e disse não se incomodar com vaias do público

Shogun (foto) disse também que seguirá mantendo seus camps na King's MMA. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Shogun (foto) disse também que seguirá mantendo seus camps na King’s MMA. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

PROMOÇÃO: Concorra a biografia oficial de Ronda Rousey

Veja Também

Vídeo: Assista aos melhores momentos da luta entre Ronda Rousey x Bethe Pitbull
Ronda veste a camisa e assiste empate do Flamengo no Maracanã
Vitor Belfort enfrenta Dan Henderson na luta principal do UFC em São Paulo

Voltando a vencer pela primeira vez desde dezembro de 2013 com o triunfo sobre Rogério Minotouro no UFC 190, neste sábado (01), Maurício Shogun já começa a sentir as primeiras reações do resultado positivo. Logo após o evento no Rio, o ex-campeão dos meio-pesados foi desafiado por Quinton Rampage Jackson para outra revanche histórica do extinto PRIDE e respondeu prontamente.

“Então, o Rampage me desafiou e eu aproveito a oportunidade pra dizer que eu aceito o desafio. Quero avisar o Rampage que, o UFC autorizando, eu luto com ele na hora que ele quiser, o dia que ele quiser e na hora que ele quiser”, disse Shogun, que ainda garantiu que continuará treinando com seu ex-companheiro de Chute Boxe Rafael Cordeiro na “King’s MMA” para suas próximas lutas.

Além disso, Maurício Rua também comentou seu duelo com Minotouro e disse não ter ficado incomodado com as vaias que ecoaram na HSBC Arena após o anúncio do resultado oficial. “Foi uma luta dura, o Minotouro é um cara muito duro e tem um boxe muito bom. E a galera quer ver porrada, né? E eu acho que tinha muitos caras da Team Nogueira aqui também, então eles vaiaram. Mas eu fiquei feliz com a vitória, e graças a Deus eu venci um adversário duro que é o Minotouro e, portanto, a vaia não me atrapalhou, muito pelo contrário”, destacou.

Aos 33 anos, Maurício Shogun tem um cartel profissional de 23 vitórias e dez derrotas. Com o triunfo, Shogun pôs fim a uma série negativa de dois nocautes consecutivos sofridos em eventos realizados no Brasil e conquistou sua segunda vitória em quatro lutas, equilibrando um pouco o saldo daquele que é um dos momentos mais delicados de sua carreira.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments