Bethe Pitbull irá treinar com Cormier, Velasquez e Rockhold nos EUA

Brasileira revelou que passará uma temporada na academia "AKA", na Califórnia

Bethe (foto) tem um cartel de 9 vitórias e uma derrota. Foto: Jeff Bottari/UFC

Bethe (foto) tem um cartel de 9 vitórias e uma derrota. Foto: Jeff Bottari/UFC

A derrota para Ronda Rousey parece ter mesmo mexido com os brios de Bethe Pitbull. Após sofrer seu primeiro revés profissional, com o nocaute avassalador em pouco mais de 30 segundos na disputa do cinturão peso galo no UFC 190, a brasileira já pensa em modificar sua rotina de treinos e para isso irá buscar um intercâmbio de treinos na academia norte-americana “AKA”, casa do campeão dos meio-pesados Daniel Cormier, do ex-campeão dos pesados Cain Velasquez e do desafiante ao título dos médios Luke Rockhold.

Veja Também

‘Ronda não quer enfrentar a Cris porque sabe que vai perder’, dispara Tito Ortiz
Site revela que Fedor assinou contrato com o UFC
Jovem militar convida Ronda para baile e lutadora aceita
Técnica, superação e determinação: a trajetória de Minotauro

“Eu nunca fiz um intercâmbio e nem treinei em outra academia, a não ser a Pitbull Brothers. Foi lá que fiz todos os meus 10 camps, mas sempre tive um desejo muito grande de treinar em outra academia, de ter novas experiências e tive a grande honra de ser convidada pelo Leandro Vieira, treinador de jiu-jítsu da AKA, para passar uma temporada treinando lá. Eu já tinha ouvido falar bastante da AKA, porque a equipe é muito forte, com atletas campeões e ex-campeões do UFC, como o Daniel Cormier e o Cain Velasquez, além do Leandro, que é conhecido no mundo todo por conta de seu jiu-jítsu. É uma academia muito tradicional, conhecida pelo kickboxing também, então vou ter o privilégio de ter a minha primeira experiência treinando fora nesse super time”, disse Bethe, em entrevista ao site do canal “Combate”.

A brasileira ainda disse que está superando tudo que sucedeu a derrota para Ronda e apresentou até algumas possíveis adversárias para seu retorno ao octógono. “Eu tenho um grande potencial para mostrar ainda para o UFC e quero mostrar a nova Bethe. Depois da luta contra a Ronda, de toda repercussão e de toda a zoação que eu escutei, eu sei que a galera vai querer ver como é que eu vou voltar, ainda mais agora que vou treinar fora. Sei que todo mundo está curioso para ver minha próxima luta, para saber se eu vou conseguir fazer essa reviravolta. E eu vou sim. Vou ser como uma fênix, vou ressurgir das cinzas. Sou brasileira e não desisto nunca”, garantiu. “Tenho assuntos inacabados, por exemplo, com a Miesha Tate. Além disso, a Sarah Kaufman está sempre me desafiando. Sei que as duas são grandes desafios e eu quero realmente fazer quantas lutas for preciso para poder fazer a minha revanche contra a Ronda”, completou.

Aos 32 anos, Bethe Pitbull tem um cartel profissional de nove vitórias e uma derrota. Após a derrota para Ronda no Rio, Bethe despencou no ranking oficial da categoria peso galo feminina e foi parar no oitavo lugar, perdendo para Amanda Nunes até mesmo o posto de brasileira mais bem colocada na relação de atletas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments