Grupo organiza protesto contra luta de ‘Rumble’ no UFC 191

‘MMA Watchdog’ planeja se reunir aos arredores de ginásio em Las Vegas para reclamar de participação de lutador acusado de violência no evento

Johnson (foto) enfrentará Manuwa no UFC 191. Foto: Josh Hedges/UFC

Johnson (foto) enfrentará Manuwa no UFC 191. Foto: Josh Hedges/UFC

Um grupo denominado “MMA Watchdog” pretende realizar, neste sábado (5), um protesto nos arredores do ginásio MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas (EUA). A queixa é sobre a participação de Anthony Johnson no evento, no qual fará luta diante de Jimi Manuwa no card principal.

Veja Também

UFC muda de ideia e Anthony Johnson enfrenta Jimi Manuwa em setembro
Johnson ofende mulher nas redes sociais após discussão em academia
Suposta ex-mulher de Johnson pede demissão do lutador do UFC: ‘Ele é malvado’
Namorada acusa peso pesado do UFC de agressão e divulga fotos dos hematomas

Tudo isso porque “Rumble”, como é conhecido, tem histórico recente de violência doméstica, já que, no ano passado, chegou a ser suspenso provisoriamente por supostamente ter agredido sua ex-esposa;. Além disso, no mês passado, o lutador discutiu e ofendeu uma mulher com quem se desentendeu em sua academia.

O grupo reclama que Johnson, mesmo diante de todas as polêmicas, não sofreu nenhum tipo de consequência. “O UFC alega ter uma política de tolerância zero contra violência doméstica, mas isso é algo que é aplicado de maneira seletiva. Alguns lutadores são protegidos se são populares. Anthony ‘Rumble’ Johnson não deveria estar lutando neste evento”, diz o texto de convocação ao protesto.

“O recente surto de raiva que ele teve contra uma mulher indefesa foi totalmente desnecessário. Um homem do seu tamanho e habilidades não deveria estar intimidando e ameaçando mulheres e invadindo seu espaço pessoal. Depois disso ele ainda se gabou das suas atitudes covardes, ameaçando fazer aquilo de novo e sugerindo que a mulher não retornasse à academia. Johnson tem várias acusações por violência. Ele já foi condenado por isso pelo menos uma vez”, continuou o grupo.

Além disso, o grupo também se mostrou insatisfeito com a postura do UFC em relação a Travis Browne, que, mesmo tendo sido acusado recentemente de agredir a esposa, segue livre para lutar.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments