UFC 192 bate recorde negativo de vendas de PPV

Evento foi o segundo menos vendido da história das disputas de título da categoria peso meio-pesado com 250 mil pacotes

Cormier (esq.) e Gustafsson (dir.) fizeram a luta principal do UFC 192. Foto: Josh Hedges/UFC

Cormier (esq.) e Gustafsson (dir.) fizeram a luta principal do UFC 192. Foto: Josh Hedges/UFC

O ano de 2015 tem sido bom para o a organização do Ultimate em termos de vendas de pay-per-view, com quatro eventos batendo a marca de meio milhão de pacotes comercializados. Porém, a mais recente edição do evento, o UFC 192, teve um resultado extremamente decepcionante e estabeleceu um recorde negativo da categoria peso meio-pesado.

Saiba mais

UFC parabeniza lutador, mas erra data e é ‘zoado’ pelos fãs
‘Homem mais forte do mundo’ perde por nocaute em luta de MMA
Presidente do ‘novo Pride’ sonha com Wanderlei Silva de volta ao Japão

Segundo o jornalista especializado Dave Meltzer, do site “Wrestling Observer”, o UFC 192 vendeu apenas 250 mil pacotes de pay-per-view. O número é o segundo pior da história das disputas de cinturão da divisão até 93 kg, superando apenas o UFC 54: Liddell x Jeremy Horn, que venceu 150 mil unidades em 2005.

Em 2015, os únicos eventos que venderam menos que o UFC 192 foram os dois cards encabeçados por Demetrious Johnson, reconhecidamente o campeão com as piores marcas de vendas na organização: contra Kyoji Horiguchi em abril e John Dodson em setembro.

Apesar do mau desempenho comercial, o UFC 192 agradou os fãs dentro do octógono. O evento foi encabeçado pela eletrizante disputa de cinturão dos meio-pesados entre o campeão dos meio-pesados Daniel Cormier e o desafiante sueco Alexander Gustafsson, vencida por Cormier em decisão dividida dos juízes após cinco rounds.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário