Presidente abre as portas do Bellator para Ben Henderson: ‘Adoraríamos tê-lo aqui’

Scott Coker, no entanto, disse que vai verificar a situação contratual do ex-campeão dos leves para confirmar se ele está mesmo

Henderson (foto) está em alta no mercado do MMA. Foto: Josh Hedges/UFC

Henderson (foto) está em alta no mercado do MMA. Foto: Josh Hedges/UFC

Desde que venceu Jorge Masvidal na luta principal do UFC Fight Night Coréia, no último sábado (30), o ex-campeão dos leves Ben Henderson está oficialmente sem contrato com o Ultimate e, por isso, livre para negociar com outras organizações – opção que o lutador já disse que vai adotar nas próximas semanas. Após receber uma oferta de mais de R$ 700 mil da Ásia, Bendo agora recebeu o aval do presidente do Bellaor, maior rival do UFC na atualidade, caso opte por assinar com o evento.

Veja Também

Sem contrato com o UFC, ex-campeão tem proposta de R$ 775 mil do MMA asiático
Bendo ignora proibição e volta a lutar com palito na boca
‘Se lutasse com Jesus, daria uma surra nele’, diz McGregor

“Acho que meus rapazes foram apenas ver se ele realmente está livre para assinar, porque as vezes eles têm um período exclusivo de negociação. Então nós vamos esperar e ver qual a situação do contrato. Se ele estiver livre, vamos começar a conversa. Nós adoraríamos ter um lutador como o (Benson) Henderson no elenco, mas vamos fazer isso da maneira certa e confirmar se ele está disponível para daí ter a conversa”, disse Scott Coker, CEO da organização, em entrevista ao site norte-americano “Bloody Elbow”.

Aos 32 anos, Ben Henderson tem um cartel profissional de 23 vitórias e cinco derrotas. Ex-campeão dos pesos leves do WEC e UFC, Bendo ultimamente vem competindo como peso meio-médio, categoria na qual fez suas duas últimas lutas, vitórias sobre Brandon Thatch e Jorge Masvidal.

Caso opte por assinar com o Bellator, Henderson se juntará a diversos ex-companheiros de UFC, entre eles: Tito Ortiz, Royce Gracie, Ken Shamrock, Josh Koscheck, Josh Thomson, Phil Davis, entre outros.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments