Tibau falha em segundo exame antidoping no UFC São Paulo

Brasileiro, que estava suspenso provisoriamente após irregularidade em teste fora de competição, caiu em exame do dia da luta contra Trujillo

Tibau (foto) tem 17 vitórias e 9 derrotas no octógono. Foto: Josh Hedges/UFC

Tibau (foto) tem 17 vitórias e 9 derrotas no octógono. Foto: Josh Hedges/UFC

A situação complicou para um dos brasileiros há mais tempo em atividade no UFC. Gleison Tibau, que já havia apresentado irregularidade em um exame antidoping fora do período de competição, também falhou em teste realizado na noite de seu último combate, no UFC Fight Night 77, em São Paulo, quando finalizou Abel Trujillo.

Veja Também

Brasileiro recordista no UFC é suspenso por doping
Lutadores de MMA fazem doação a vítimas de tragédia em Mariana
Trujillo protesta contra derrota para Tibau no UFC SP

O Ultimate comunicou que tanto a organização quanto o lutador foram notificados a respeito da irregularidade nesta semana. Tibau já estava suspenso de forma provisória desde o início do mês, quando foi flagrado com a substância eritropoetina pela nova política de testes da Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA).

“A Agência Antidoping dos Estados Unidos notificou tanto Gleison Tibau quanto o UFC de uma potencial violação da Política Antidoping decorrente de uma amostra coletada imediatamente após sua luta em São Paulo, Brasil, em 7 de novembro de 2015. Tibau e o UFC foram previamente notificados de que o lutador havia sido suspenso provisoriamente devido a uma potencial violação da Política Antidoping decorrente de um teste fora do período de competição”, disse o UFC, em comunicado. “A USADA, administradora independente da Política Antidoping do UFC, vai lidar com a gestão de resultados e o julgamento apropriado deste caso envolvendo Tibau. Informações adicionais serão fornecidas no momento adequado, de acordo com o avanço do processo”, completou.

Tibau é atleta do UFC desde 2006 e já fez 26 combates na organização, com 17 vitórias e nove derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments