UFC 196: Amanda Nunes vence e pede luta pelo cinturão

Brasileira levou sufoco no fim, mas venceu Shevchenko; Erick Silva é nocauteado, e Vitor Miranda leva a melhor em duelo brasileiro

A. Nunes é a brasileira mais bem ranqueada do peso galo feminino do UFC. Foto Josh Hedges

A. Nunes é a brasileira mais bem ranqueada do peso galo feminino do UFC. Foto Josh Hedges

A brasileira Amanda Nunes deu um importante passo em sua carreira na noite deste sábado (5), na abertura do card principal do UFC 196. A baiana derrotou a perigosa Valentina Shevchenko e ficou ainda mais próxima de uma oportunidade de disputar o cinturão da categoria galo feminina do Ultimate.

Amanda levou a melhor nos dois terços iniciais do combate. Cerebral, a brasileira respeitou o currículo de sucesso da rival no muay thai, e evitava se expor a qualquer custo. No segundo round, a atleta levou a luta ao solo e castigou duramente com golpes, inclusive quase finalizando com um estrangulamento.

Veja Também

Vídeo: Assista ao nocaute de Vitor Miranda em duelo brasileiro do UFC 196
UFC 196 – Conor McGregor x Nate Diaz – Resultados
UFC 196: Conor McGregor enfrenta Nate Diaz de olho em domínio do evento

No terceiro round, porém, o jogo virou. Mais cansada, a “Leoa” brasileira passou um sufoco contra a oponente, que trabalhava bem em pé e tentava atacar. Contudo, Amanda já havia feito o suficiente para vencer, sem grandes sustos, na decisão dos juízes.

O resultado colocou fim a um incômodo jejum que durava desde janeiro: de lá para cá, os brasileiros perderam por dez vezes seguidas em combates contra estrangeiros no UFC. Depois do anúncio, Amanda pediu ao presidente do UFC por uma chance de disputar o título: “Dana White! Dana White! Quero minha chance para lutar pelo cinturão a seguir! Por favor”, pedia a brasileira, aplaudida por seus compatriotas no ginásio.

As primeiras lutas do UFC 196 tiveram a derrota de Erick Silva por nocaute e o triunfo de Vitor Miranda em duelo totalmente brasileiro diante de Marcelo Guimarães.

Erick Silva é nocauteado por canadense

E. Silva foi nocauteado por Taleb no UFC 196. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

E. Silva foi nocauteado por Taleb no UFC 196. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Mesmo tendo feito de tudo para afastar o mau momento, inclusive indo treinar com o renomado Rafael Cordeiro, Erick Silva voltou a sofrer um duro revés no octógono. Visivelmente mais estratégico e cauteloso do que o habitual, o capixaba caiu diante de Nordine Taleb no segundo assalto.

O brasileiro evitava se expor e atacava sem afobação, especialmente com chutes na coxa e no corpo de Taleb. O canadense não deixava barato e também chutava, além de contra-ataques precisos que atingiam o rosto do brasileiro.

Em determinado momento, Erick encurralou Taleb na grade e tentou um chute frontal no corpo. No entanto, seu oponente estava esperto: agarrou a perna do brasileiro e contragolpeou com um direto na testa de Erick, que caiu nocauteado.

Erick Silva sofreu sua sexta derrota no UFC, contra seis vitórias. Já Taleb se recupera do revés sofrido para o também brasileiro Warlley Alves e chega ao seu quatro triunfo no Ultimate.

Miranda nocauteia em duelo brazuca

V. Miranda bateu M. Guimarães por nocaute. Foto: Divulgação/UFC

V. Miranda bateu M. Guimarães por nocaute. Foto: Divulgação/UFC

Vice-campeão do TUF Brasil 3, Vitor Miranda não deu chances para Marcelo “Magrão” Guimarães no duelo brazuca da noite. O catarinense conseguiu defender as quedas do rival e aplicou com maestria sua trocação, obtendo o nocaute no segundo round.

Miranda levou a melhor desde o início da luta. Especialista em jiu-jitsu, Guimarães buscava o clinche e as quedas, mas o oponente não lhe dava chances. Quando a luta ficava em pé, a superioridade de Vitor era clara, com bons jabs e chutes.

No segundo round, Marcelo agarrou as pernas de Vitor e tentou levar a luta ao chão, mas o catarinense aproveitou a posição para desferir perigosas cotoveladas na cabeça do rival. Guimarães sentiu os golpes, e Miranda partiu para cima com tudo para definir: primeiro com socos no clinche, depois com um poderoso chute alto, e mais um soco para liquidar a fatura.

Apelidado de “Lex Luthor” devido à semelhança ao grande vilão do Super-Homem, Miranda obteve sua terceira vitória seguida no UFC, a terceira por nocaute. Guimarães, por sua vez, sofreu sua segunda derrota em quatro lutas no octógono.

Campeão do TUF 1 dá a volta por cima

Sanchez bateu Miller em duelo de veteranos. Foto: Divulgação/UFC

Sanchez bateu Miller em duelo de veteranos. Foto: Divulgação/UFC

Vencedor da primeira edição do reality show The Ultimate Fighter, há mais de dez anos, Diego Sanchez vivia fase terrível no UFC, seja com derrotas, seja com vitórias controversas na decisão dos juízes. No entanto, o veterano ressurgiu das cinzas e levou a melhor diante de Jim Miller.

Sanchez ficou com vantagem ao término dos três rounds após obter uma importante queda no primeiro assalto e mostrar mais volume de golpes no último. Miller chegou a ameaçar, especialmente quando foi mais contundente em pé no segundo round, mas não fez o suficiente para vencer na decisão.

Assim, Sanchez conquista sua 26ª vitória no MMA profissional, contra oito reveses. Já Miller segue em mau momento ao perder pela quarta vez nas últimas cinco lutas.

Resultados do UFC 196:

Amanda Nunes derrotou Valentina Shevchenko na decisão unânime dos juízes (duplo 29 a 27, 29 a 28)

Siyar Bahadurzada finalizou Brandon Thatch com um katagatame aos 4min11s do R3

Nordine Taleb nocauteou Erick Silva com um soco aos 1min34s do R3

Darren Elkins derrotou Chas Skelly na decisão unânime dos juízes (30 a 27, 29 a 27, 30 a 26)

Diego Sanchez derrotou Jim Miller na decisão unânime dos juízes (triplo 29 a 28)

Jason Saggo derrotou Justin Salas por nocaute técnico aos 4min31s do R1

Teruto Ishihara nocauteou Julian Erosa com socos aos 34s do R2

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments