Frank Mir garante: ‘Soco de Hunt foi, de longe, o mais forte que já levei’

Ex-campeão também garantiu que segue lutando e disse que resultados negativos não o preocupam

Hunt e o soco que assustou F. Mir. Foto: Josh Hedges/UFC

Hunt e o soco que assustou F. Mir. Foto: Josh Hedges/UFC

Muitos fãs ficaram espantados com a forma com que Frank Mir caiu e acabou nocauteado com apenas um soco na luta principal do UFC Brisbane, e alguns chegaram até a questionar se a interrupção do árbitro central não havia sido precipitada. Porém, após elogiar a atuação do juíz, Mir foi além e explicou que o golpe de Hunt foi o mais potente que já sofreu em toda a sua vida.

Veja Também

Giro SUPER LUTAS #19: MMA em Nova York | Cyborg no UFC e mais
Vídeo: Jones é parado no trânsito, se irrita e xinga policial
Cormier é flagrado mancando e preocupa para revanche contra Jon Jones

“De longe, e sem dúvida alguma, foi o soco mais forte que já levei na vida. Assim que o golpe entrou, eu senti como se estivesse debaixo d’água. Eu via as luzes, mas por 10 ou 15 segundos senti tudo rodar. A interrupção foi correta, porque mesmo conseguindo ver as luzes, eu não tinha a menor ideia de onde os golpes seguintes viriam. Não conseguiria me defender de nada que fosse me atingir. Minha efetividade, nesse ponto, seria quase nenhuma”, disse Mir, ao podcast “Phone Booth Fighting”.

Apesar disso, o ex-campeão dos pesados, que vem de seis derrotas em suas últimas oito lutas, garantiu que ainda não pensa em se aposentar do MMA. “Lutei contra Mark Hunt e ele me acertou um golpe duríssimo. É como ser finalizado por mim. Tem uma lista de caras que passaram por isso. Se ele tivesse passado a minha guarda e me finalizado, aí sim eu pensaria em me aposentar. Ser nocauteado por Mark Hunt ou finalizado por mim acontece com qualquer um. Nada contra ele, que fez um excelente trabalho. Eu errei em uma área em que ele é muito bom. A margem de erro que se pode ter contra Hunt é muito menor do que contra outros pesos-pesados, que conseguem te golpear e você consegue tentar se recuperar”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments