Lutador revela que UFC planeja remarcar Anderson Silva x Uriah Hall

Kelvin Gastelum disse que UFC 200 seria opção, mas Dana White ainda não tem decisão sobre o tema

Anderson (esq.) x Hall (dir.), duelo pode acontecer no Paraná. Foto: Produção SUPER LUTAS (UFC/Divulgação)

Anderson (esq.) x Hall (dir.), duelo aconteceria em Curitiba. Foto: Produção SUPER LUTAS (UFC/Divulgação)

Devido a um problema na vesícula, por conta do qual teve que ser operado às pressas, Anderson Silva acabou deixando a luta contra Uriah Hall no UFC 198 de última hora, a poucos dias do confronto. Porém, se depender da organização do Ultimate, o confronto simplesmente será adiado por causa do imprevisto. Quem garante isso é o também lutador do Ultimate Kelvin Gastelum.

Saiba mais

Vídeo: Hangout Super Lutas debate o histórico UFC 198
Werdum despenca e Demian sobe no ranking do UFC
Warlley recebe seis meses de suspensão médica no UFC 198

“Eu falei com o Uriah, ele estava chateado pelo cancelamento da luta, mas está com a cabeça erguida. Acho que vão tentar reagendar a luta. Não sei para qual evento, mas é isso que eu acho que eles têm em mente. O UFC 200 seria perfeito para Anderson e Uriah lutarem. Vai ser uma grande luta, então eles merecem um grande card, mas o Dana vai resolver as coisas”, disse Gastelum, em entrevista ao site do canal “Combate”.

Gastelum e Hall se conheceram na casa do reality show The Ultimate Fighter 17. Na ocasião, os lutadores fizeram a final do programa e Kevin surpreendeu o favorito Uriah, conquistando o título da temporada. De lá pra cá, os dois se tornaram amigos e o norte-americano de ascendência mexicana até veio ao Brasil para ficar no córner do jamaicano radicado nos EUA.

Além da questão envolvendo Hall e Silva, Gastelum também falou sobre sua próxima luta, diante do ex-campeão dos meio-médios Johny Hendricks no UFC 200, em julho. “Essa é uma luta muito importante para mim. Eu não poderia estar mais animado. É por isso que estou no UFC, para ter essas grandes lutas. Quero lutar contra os melhores e essa é uma oportunidade de mostrar que eu mereço estar ali no topo dos meio-médios. Essa luta vai me colocar no mesmo lugar que eu estava há um ano. De volta ao topo, em sexto ou sétimo na categoria e é onde eu quero estar. Eu quero subir no ranking, quero essas grande lutas e quero esses grandes desafios”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário