Toquinho reclama de cotoveladas ilegais após derrota surpreendente

Batido por Emil Meek na Itália, brasileiro nega ter subestimado o rival e diz que golpe proibido foi determinante no resultado

R. Toquinho (foto) foi derrotado em evento na Itália. Foto: Josh Hedges/UFC

R. Toquinho (foto) foi derrotado em evento na Itália. Foto: Josh Hedges/UFC

Derrotado de forma surpreendente por um rival relativamente desconhecido no último fim de semana, Rousimar Toquinho afirmou que recebeu cotoveladas ilegais que acabaram sendo fator determinante para o resultado do combate.

Veja Também

Comissão suspende Toquinho por dois anos após polêmica
Vídeo: Rousimar Toquinho é surpreendido por ‘desconhecido’ e perde em 46 segundos na Itália

No evento Venator FC 3, em Milão, na Itália, Toquinho, que não perdia desde sua época no UFC, foi surpreendido por Emil Meek ainda no primeiro round. O brasileiro tentou derrubar o rival, que se defendeu desferindo diversas cotoveladas na cabeça e obteve o nocaute.

Em entrevista ao site “MMA Fighting”, Toquinho alegou que o golpe usado pelo norueguês é proibido nas regras do esporte. “O que aconteceu de errado foi que eu fui atingido por cotoveladas ilegais na minha nuca e não pude ver nada depois disso. Quando fui atingido, apaguei. Não conseguia nem entender o que tinha acontecido. Senti o golpe na nuca e, do nada, vi o árbitro na minha frente. Sentia dor na nuca”, relatou o brasileiro.

Independentemente da legalidade dos golpes, Toquinho negou que entrou para o combate sem levar o oponente a sério. “Eu nunca subestimo ninguém que entra numa jaula para lutar. Se você pode chegar lá e lutar contra alguém como eu, que já passou por muitas coisas, com certeza você é capaz. Além disso, quem sou eu para subestimar alguém nesse mundo?”, completou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments