Maldonado avança com recurso e luta contra Fedor irá julgada novamente

Após ter recuso negado junto na Rússia, Associação Mundial de MMA suspendeu dirigentes russos e irá julgar o duelo com outros juízes

Maldonado (esq.) ainda pode ter derrota para Fedor (dir.) revertida. Foto: Mikhail Kireev

Maldonado (esq.) ainda pode ter derrota para Fedor (dir.) revertida. Foto: Mikhail Kireev

A equipe de Fabio Maldonado ainda não desistiu de reverter a derrota diante de Fedor Emelianenko. E desta vez o time conseguiu um importante avanço.

No combate, realizado em 17 de junho, o brasileiro esteve perto de nocautear a lenda dos pesos pesados no primeiro round, mas acabou derrotado na decisão majoritária dos juízes (29×28, 28×28, 29×28). O resultado marcado por juízes russos desagradou a equipe e grande parte da imprensa especializada. A equipe do brasileiro entrou com recurso junto a União Russa de MMA, mas a entidade não aceitou o pedido.

Veja Também

Vídeo: Filha de Vitor Belfort segue passos do pai e mostra habilidade no jiu-jitsu
UFC ‘esquece’ de Ronaldo Jacaré e deve escalar Hendo para desafiar cinturão de Bisping

O empresário de Maldonado, Stefano Sartori, desta vez abriu o recuso junto a Associação Mundial de MMA (WMMAA), maior autoridade na modalidade, que aceitou o recurso e já tomou algumas providências.

A entidade suspendeu temporariamente o vice-presidente da União Russa de MMA, Radmir Gabdullin, que, além de ser o principal juiz da entidade, é amigo e companheiro de treinos de Fedor.

A WMMAA também designou seu secretário geral, Alexander Engelhardt, para conduzir o procedimento de recurso e apontar um grupo de juízes experientes internacionais para rever a luta, sob a tutela do juiz holandês Marco Broersen.

“A obrigação do agente é lutar pelos interesses e direitos de seus atletas, portanto fiz o que tinha que fazer nesse caso. Quando revi a luta de cabeça fria, ficou nítido que fomos prejudicados pela União Russa de MMA, que é presidida pelo próprio Fedor. O conflito de interesses era claro e precisávamos dar uma resposta”, disse Sartori, ao site do canal Combate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments