Ainda aguardando apelo, Weidman insiste em revanche com Mousasi

Ex-campeão pediu revisão da derrota para o iraniano no UFC 210 e quer outra chance de vencer o rival

C. Weidman (foto) reclama ao ser informado de derrota para G. Mousasi (Foto: Josh Hedges/UFC)

C. Weidman (foto) reclama ao ser informado de derrota para G. Mousasi (Foto: UFC)

Logo após a polêmica derrota para Gegard Mousasi no UFC 210, Chris Weidman apelou junto à Comissão Atlética de Nova York para transformar o duelo em “luta sem resultado” e pediu uma revanche com o iraniano. Ainda aguardando o resultado do apelo, o ex-campeão voltou a exigir uma nova chance contra o algoz, que o venceu após uma joelhada aparentemente ilegal ter deixado-o zonzo.

O árbitro da luta, Dan Miragliotta, precisou do auxílio do replay da luta para perceber que, na verdade, o golpe foi legal –  o uso de tecnologia seria proibido nas regras da organização. Alguns dias depois do ocorrido, a Comissão declarou que utilizar replays era permitido, mas ainda não estava oficializado nas regras da companhia, o que só ajudou a aumentar a confusão. Assim, Weidman foi declarado o perdedor por não ter condições de retornar ao combate. O norte-americano contesta essa avaliação, além do uso de tecnologia.

Veja Também

“Nós apelamos. Está com os meus empresários, minha confiança está neles. No fim das contas, não faz muita diferença para mim. Eu sei o que aconteceu naquele caos e eu saí incorretamente como perdedor (…) Mesmo que eles façam isso uma luta sem resultado ou não, eu não estou focado nisso. Deixarei o meu time cuidar disso, mas é uma situação de m… que eu acho que nem o Mousasi queria que acontecesse”, comentou Weidman, ao programa “The MMA Hour”.

O ex-campeão dos médios defende que sua próxima luta seja uma revanche com Mousasi, que não pareceu interessado em enfrentar novamente o norte-americano. Weidman garantiu que venceria o duelo, caso ele continuasse.

“Acho que teria continuado a dominar o Mousasi e até teria o finalizado. Agora, é só minha opinião e você pode argumentar  que nunca saberemos o que aconteceria. Mas eu quero a revanche porque eu senti que estava dominando a luta. Mesmo no segundo round, quando ele veio para cima e eu estava me protegendo com ele me socando. Ele não acertou nada e eu ainda peguei suas costas. Eu sei que Mousasi não ficou feliz com o resultado, só ver que ele jogou sua bandeira para baixo e disse aos treinadores para pararem de comemorar. Sei que ele mudou para a coletiva e foi instruído para falar como falou. Mas os instintos dele estavam certos e como lutador você não quer vencer daquele jeito. Foi um desastre”, declarou Weidman.

Podcast #033: As vitórias de Marina Rodriguez no UFC e Tyson Fury no Boxe + ex-campeão preso

Comentários

Deixe um comentário