Ruas pede inclusão de Wanderlei Silva no Hall da Fama do UFC

Ruas acredita que critérios adotados para incluir Sakuraba no seleto grupo deveriam valer para a adição de Wanderlei na lista

Ruas saiu em defesa de Wanderlei (Foto: Reprodução/Facebook MarcoRuas)

Ruas saiu em defesa de Wanderlei
(Foto: Reprodução/Facebook MarcoRuas)

A recente inclusão do japonês Kazushi Sakuraba no Hall da Fama do UFC vem dando o que falar. O ex-lutador Marcos Ruas, embora tenha concordado com a adição de Sakuraba, ressalta que, seguindo os critérios da organização, outro nome deveria ser incluindo no seleto grupo de homenageados: Wanderlei Silva.

Veja Também

Aldo despenca no ranking peso por peso do UFC; Holloway sobe para 5º
Cormier diz que Jones caiu no doping de propósito no UFC 200

“Eu não sei qual foi o critério deles. O Sakuraba era de outra organização, talvez pelo fato de o UFC ter comprado o Pride. Era um tremendo lutador, mas não fez carreira no UFC. Eu acho justo ele ser incluído, mas acho justo, também, que o Wanderlei Silva entre no Hall da Fama. Ele foi rei no Japão e ainda fez grandes lutas no UFC. Esse merece mais do que o Sakuraba, na minha opinião, mas não sou eu e nem os fãs que determinam. É o Dana White ou alguém da direção do UFC quem manda. O Sakuraba merece, enfileirou os Gracie… Já o Wanderlei ganhou do Sakuraba e de todo mundo”, disse o veterano, em entrevista ao site ‘Combate.com’.

Apesar de ressaltar o compatriota Wanderlei, Ruas também é um forte candidato a entrar no Hall da Fama. Seu nome, inclusive, é sempre ventilado como um dos atletas mereciam fazer parte do restrito grupo. Ele, no entanto, garante que não se preocupa com isso.

“Se acontecer, maravilha, mas não sonho com isso. Fui o primeiro cara a misturar os estilos, isso eu tenho certeza. Fui o primeiro a mudar o que o Royce fazia. Ganhei lutas chutando, provando para o mundo que dava para chutar em uma luta de MMA e fazer outras coisas, usar a trocação. O Maurice Smith veio muito depois. Eu, além de ganhar em pé, chutando, venci por finalização. Eu merecia (entrar no Hall da Fama) por isso, por ter sido o pioneiro a mudar o esporte. Mas a vida continua também, muita gente reconhece isso. É o que vale. Se fosse votação pelos fãs, eu estaria lá, mas existe uma política. Estar no Hall da Fama ganha mais (risos)? Se acontecer de entrar, ótimo, se não acontecer, está tranquilo. O importante é ter saúde, trabalho e uma família. Para a minha mulher e para a minha filha, eu estou no Hall da Fama (risos)”, concluiu.

Marcos Ruas, de 56 anos, foi um dos pioneiros do UFC. Ele atuou na sétima edição da companhia, no longínquo ano de 1995. Na ocasião, derrotou três adversários na mesma noite, fato que lhe rendeu a conquista do torneio daquela noite. Ao todo, ele realizou seis lutas no Ultimate, acumulando quatro resultados positivos e dois negativos. Ruas também teve passagens discreta pelo Pride, somando uma vitória e uma derrota. Ele se aposentou com um cartel profissional de dez triunfos e quatro reveses.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments